Sem categoria

Alvo de rivais de SP | Bola da vez no mercado, Rony vive evolução e teve melhor ano da carreira

O nome do atacante Rony tem sido o mais falado do mercado da bola nos últimos dias. Aos 24 anos, o jogador campeão da Sul-Americana em 2018 e da Copa do Brasil de 2019 recusou uma proposta de renovação contratual do Athletico Paranaense e abriu disputa nos bastidores entre os rivais Palmeiras e Corinthians por…

O nome do atacante Rony tem sido o mais falado do mercado da bola nos últimos dias. Aos 24 anos, o jogador campeão da Sul-Americana em 2018 e da Copa do Brasil de 2019 recusou uma proposta de renovação contratual do Athletico Paranaense e abriu disputa nos bastidores entre os rivais Palmeiras e Corinthians por sua contratação.

Bola da vez no mercado, Rony viveu sua melhor temporada como profissional no ano passado e por isso despertou ainda mais atenção de clubes de maior receita no Brasil, além de olhares do futebol internacional. Ele encerrou 2019, além do título em que fez gol na final contra o Internacional, com 49 partidas disputadas, nove gols marcados e 11 assistências. Pela média, a cada pouco mais de duas partidas ele participou diretamente de um gol.

Rony está no clube paranaense desde julho de 2018. Ele foi reserva nos primeiros meses, mas logo se mostrou uma peça útil no elenco do técnico Tiago Nunes. Foram 23 partidas naquela temporada, sempre como opção ao trio de ataque titular, formado por Nikão, Marcelo Cirino e Pablo. A milionária venda de Pablo para o São Paulo no ano passado abriu espaço para o “12º jogador”: ele estreou em 2019 formando trio com Nikão e o argentino Marco Rúben, com Cirino no banco, e não saiu mais.

Rony dá assistência contra o River Plate: ponta é conhecido pelo estilo aguerrido

Imagem: Divulgação

A temporada toda como titular fez do atacante um dos principais pontas do futebol brasileiro. Destro, mas com facilidade para inversões de posicionamento com o canhoto Nikão, Rony se destacou por ser o escape do Athletico Paranaense graças à velocidade, potência física, agressividade e capacidade para o drible. Ele é um ponta construtor, que prepara jogadas e abre as linhas de marcação do adversário.

No auge do Furacão de Tiago Nunes, Rony se entendeu muito bem com Renan Lodi e Léo Pereira jogando aberto pela esquerda. O zagueiro iniciava a construção na base da jogada, ainda no campo de defesa, enquanto Lodi abria o campo e Rony se posicionava por dentro para formar um triângulo a partir do qual o ataque seria armado. O Athletico era um time que tinha o espaço como referência na hora do ataque, e não a bola – isso é chamado de jogo posicional, quando a bola vai até o lugar onde está o jogador e não o jogador até a bola. Da profundidade do conceito executado tão bem por Rony é possível concluir que trata-se de um jogador que cumpre função tática.

A temporada 2019 também foi uma das mais artilheiras de Rony, o que mostra que ele tem superado um problema na finalização observado desde o início da carreira. No Náutico, ele chegou a ter treinos específicos com o ex-atacante Kuki porque perdia muitas chances e irritava a torcida. Mesmo no início da passagem pelo Athletico ele teve má fama por tomar decisões erradas e ter dificuldades no momento da conclusão das jogadas, mas foi melhorando. Segundo o Footstats, ele foi o quinto jogador com mais finalizações no Campeonato Brasileiro do ano passado, mas somente o 16º em finalizações certas. Foi o segundo principal goleador do time em 2019

Seu destaque são mesmo as assistências, quesito que liderou no time. Entre as mais marcantes estão a do primeiro jogo da final da Recopa, contra o River Plate, gol marcado por Marco Rúben na vitória por 1 a 0 (a partir de 12s no vídeo), e contra o Grêmio, na semifinal da Copa do Brasil.

Antes do Athletico Paranaense, Roni defendeu o Albirex Niigata, do Japão, além de Cruzeiro, Náutico e Remo – ele chegou a ser anunciado pelo Botafogo em 2018, mas nunca jogou. Ele tem contrato até julho de 2021, recebeu e rejeitou uma proposta de renovação até 2023, foi cortado de amistosos da pré-temporada na Argentina e avisado que passará a treinar com o time de “aspirantes”, que disputa o Campeonato Paranaense.

O Palmeiras fez proposta pelo atacante de 24 anos e o Corinthians, embora negue publicamente, também está no páreo. Há expectativa de que o caso se resolva ainda nesta semana.

Fonte