BRASILEIRÃO

Antes de morrer, Bruno Covas deixou uma carta na qual critica o Governo Federal

Antes de morrer, Bruno Covas deixou uma carta na qual critica o Governo Federal
Bruno Covas exerceu o cargo de prefeito de São Paulo por mais de 2 anos. O tucano participou da corrida eleitoral de 2016, quando foi eleito como vice-prefeito na chapa de João Doria, que renunciou à liderança da maior cidade do país para se candidatar a governador do estado. Isso fez com que Covas assumisse…

Bruno Covas exerceu o cargo de prefeito de São Paulo por mais de 2 anos. O tucano participou da corrida eleitoral de 2016, quando foi eleito como vice-prefeito na chapa de João Doria, que renunciou à liderança da maior cidade do país para se candidatar a governador do estado. Isso fez com que Covas assumisse o cargo efetivo de prefeito da cidade de São Paulo.

Em 2019, Covas foi diagnosticado com câncer de esôfago e iniciou o tratamento da doença. Mesmo durante os procedimentos médicos, Bruno não deixou de exercer suas funções administrativas e chegou a despachar diretamente do Hospital Sírio-Libanês.

Eleições de 2020 e as consequências do câncer

O político voltou a concorrer nas eleições de 2020. Na época, o escolhido para ser vice em sua chapa foi o advogado Ricardo Nunes, que já exerceu cargo de vereador da cidade de São Paulo. Bruno venceu a eleição em segundo turno disputado contra o candidato do PSOL Guilherme Boulos.

A doença de Bruno Covas não estava totalmente curada e ele chegou a ser internado. Na última sexta-feira (14), seus médicos divulgaram que o quadro do prefeito era irreversível. Neste domingo (16) foi comunicada a sua morte.

O câncer do político era metastático, ou seja, com grandes probabilidades de realizar metástase, que consiste na migração de células tumorais para outros tecidos do organismo.

Isso dificulta o tratamento e pode diminuir a taxa de sobrevivência dos pacientes.

A carta deixada por ele

Na última sexta-feira (14), dia em que foi anunciada a irreversibilidade do quadro do prefeito, o vice-governador do estado São Paulo Rodrigo Garcia leu uma carta escrita por Bruno Covas. Rodrigo rompeu com o DEM e se filiou ao PSDB, portanto, a carta de Covas tinha por objetivo dar boas-vindas ao novo membro do partido dos tucanos.

A mensagem continha agradecimentos para as pessoas que prestaram apoio e suporte ao político em suas funções da administração pública e durante seu tratamento. Ele também ressaltou o triste momento que o país vive como consequência da pandemia provocada pela Covid-19 e lamentou mortes, desemprego e os demais problemas oriundos da crise sanitária.

Além disso, Bruno Covas também exaltou o papel da política como uma forma de solução para esses acontecimentos ao dizer que “A solução para nossos problemas só será enfrentada pela via da política pela via democrática, pela seriedade com que os governos trabalham e realizam políticas públicas”. O tucano também não deixou de falar do Governo federal, criticando sua atuação no enfrentamento da pandemia. Ele chegou afirmar que o governo de Jair Bolsonaro “vem desdenhando da vida e da saúde dos brasileiros ao longo da pandemia”.

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Fonte