BRASILEIRÃO

Ao menos 21 pessoas morrem presas em carros durante nevasca no Paquistão

Ao menos 21 pessoas morrem presas em carros durante nevasca no Paquistão
Por Phelipe Terceiro Publicado em 08/01/2022 - 15:53 Última atualização 08/01/2022 - 15:59 0 SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Ao menos 21 pessoas morreram presas em seus veículos, em um engarrafamento provocado por dezenas de milhares de visitantes que foram ver uma rara tempestade de neve numa cidade do norte do Paquistão. De acordo com…


Por Phelipe Terceiro



0

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Ao menos 21 pessoas morreram presas em seus veículos, em um engarrafamento provocado por dezenas de milhares de visitantes que foram ver uma rara tempestade de neve numa cidade do norte do Paquistão.

De acordo com a polícia, ao menos seis delas morreram congeladas dentro de seus carros. Ainda não se sabe se as outras vítimas morreram sufocadas após inalarem gases no engarrafamento. O ministro do Interior, Sheij Rashid, disse ter mobilizado militares para limpar as estradas e socorrer os milhares de motoristas e passageiros ainda presos perto de Murree, cerca de 70 km ao nordeste da capital, Islamabad.

Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram carros presos no engarrafamento, com um metro de neve acumulada no teto. “As pessoas enfrentam uma situação terrível”, afirmou Usman Abbasi, um turista bloqueado nesta cidade, onde a neve continua caindo, segundo relatou à agência de notícias AFP.

Durante dias, as redes sociais do Paquistão estiveram cheias de imagens e vídeos de pessoas se divertindo com a neve perto de Murree, centro turístico construído pelos britânicos no século 19 e usado como sanatório para suas tropas coloniais. O gabinete do chefe da província de Punjab anunciou que Murree foi declarada “zona de calamidade” e pediu às pessoas para não viajarem para a cidade, onde cerca de mil veículos ainda estão presos, segundo o ministro Rashid.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, lamentou a tragédia e afirmou, em mensagem publicada no Twitter, que “nevascas sem precedentes e deslocamentos de pessoas que não consultaram as previsões meteorológicas deixam o governo pouco preparado” para enfrentar a situação. “Ordenei uma investigação e adotei no local medidas rígidas para prevenir este tipo de tragédia”, acrescentou.

As autoridades advertiram no último fim de semana que muitos veículos tentavam chegar a Murree, mas os alertas não desanimaram a multidão de motoristas que viajaram para a cidade. Mais de 100 mil automóveis foram ao destino turístico nos últimos dias para ver as grandes e raras nevascas, causando enormes engarrafamentos nas vias de acesso e saída, de acordo com um porta-voz da polícia.

A proximidade com a capital faz de Murree um frequentado local para viagens de um dia. O ministro Rashid informou que moradores alojaram pessoas presas na cidade e ofereceram comida e abrigo aos que estão nas redondezas. As autoridades também forneceram alojamento em escolas e prédios administrativos aos que conseguiram sair das estradas engarrafadas e chegar à cidade.

O serviço de emergência divulgou uma lista com os nomes das 21 pessoas cuja morte foi confirmada.

Fonte