DESTAQUE

Após agressões à esposa, São Paulo suspende contrato de goleiro Jean

Após agressões à esposa, São Paulo suspende contrato de goleiro Jean
Atleta, que se envolveu em confusão e chegou a ficar preso nos Estados Unidos, teve seu vínculo com clube paralisado nesta quinta-feira Como já era especulado desde o mês de dezembro, o goleiro Jean não defenderá o São Paulo em 2020. Acusado de bater em sua esposa, Milena Bemfica, durante viagem aos Estados Unidos, o atleta teve…

Atleta, que se envolveu em confusão e chegou a ficar preso nos Estados Unidos, teve seu vínculo com clube paralisado nesta quinta-feira

Como já era especulado desde o mês de dezembro, o goleiro Jean não defenderá o São Paulo em 2020. Acusado de bater em sua esposa, Milena Bemfica, durante viagem aos Estados Unidos, o atleta teve o seu contrato suspenso pelo clube paulista nesta quinta-feira.

“Caso o jogador não seja contratado por um outro clube durante este período, o São Paulo Futebol Clube poderá decidir pela rescisão de contrato ao final deste ano de suspensão”, explicou o São Paulo em nota.

Na madrugada do dia 18 de dezembro, Milena postou uma série de vídeos no Instagram em que dizia ter sido agredida por seu marido: “Eu estou aqui, em Orlando, e olha o que Jean acabou de fazer comigo. Alguém me ajude. Jean acabou de me bater. Gente, socorro”, afirmou a mulher. Em outro trecho, ela pede justiça. “Jean, goleiro do São Paulo. Olha o que ele fez comigo. Eu quero justiça.”

Após toda a confusão, realizada na presença das filhas do casal, Maria Eduarda e Maria Valentina, Jean chegou a ser preso por algumas horas, mas sua esposa preferiu não o denunciar.

Apesar de ter decidido pela rescisão logo após o episódio, o São Paulo demorou a agir por causa das férias do goleiro. Nesta quarta-feira, quando estava marcada a reapresentação do elenco, Juan foi um dos dispensados do retorno. Porém, como o período de descanso já tinha chegado ao fim, o clube finalmente tomou uma atitude e decidiu pela suspensão.

Caso rescindisse o vínculo de Jean sem uma demissão por justa causa, o São Paulo teria de pagar todos os valores do contrato válido até 2022. Essa possibilidade estava fora de cogitação, pois o clube entende que seria uma espécie de “prêmio” ao jogador por uma atitude condenada.

Jean chegou ao São Paulo no início de 2018, após se destacar com a camisa do Bahia. No clube do Morumbi, porém, não teve uma grande sequência de jogos e chegou a arrumar algumas confusões.

Primeiro com o também goleiro Sidão, que era o titular quando ele chegou. Depois, deixou o treino da equipe ao se desentender com o então técnico Vagner Mancini, que o cobrou publicamente em uma reunião dos jogadores.

Sem clube pelo próximo ano e liberado para assinar com qualquer equipe, Jean já despertou o interesse do Ceará, mas uma campanha da torcida cearense, que rejeitou a sua contratação após as agressões à esposa, fez a negociação esfriar.

Confira a nota oficial do São Paulo

O São Paulo Futebol Clube comunica que nesta quinta-feira (9) firmou a suspensão do contrato de trabalho do atleta Jean Paulo Fernandes Filho.

O contrato permanecerá suspenso até 31 de dezembro de 2020, período durante o qual o atleta poderá exercer atividades por outras agremiações em condições já estipuladas. Caso o jogador não seja contratado por um outro clube durante este período, o São Paulo Futebol Clube poderá decidir pela rescisão de contrato ao final deste ano de suspensão.

Mercado da Bola 2020: veja quem saiu e quem chegou no seu time

Fonte