CARLOS AUGUSTO

Após reunião acalorada | Conselho do SPFC aprova orçamento para 2020 com corte de folha salarial

Após reunião acalorada | Conselho do SPFC aprova orçamento para 2020 com corte de folha salarial
Em reunião com clima acalorado realizada hoje (19) à noite, no Morumbi, o Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou a previsão orçamentária para 2020. A peça contém as propostas substitutivas produzidas pelo Conselho de Administração e foca na redução do endividamento bancário. Com as alterações, a expectativa é de se atingir um superávit dez vezes…

Em reunião com clima acalorado realizada hoje (19) à noite, no Morumbi, o Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou a previsão orçamentária para 2020. A peça contém as propostas substitutivas produzidas pelo Conselho de Administração e foca na redução do endividamento bancário. Com as alterações, a expectativa é de se atingir um superávit dez vezes superior ao esperado inicialmente.

Para tanto, o clube pretende receber cerca de R$ 154 milhões com a transferência de jogadores. Além disso, há um corte drástico de despesas, como na folha salarial do time profissional de futebol. Em relação às contratações, a ideia é que se tenha ainda mais critério na hora de trazer reforços e de investir. Há um entendimento de que a base do time já está bem montada e se deve buscar apenas algumas peças.

Mês a mês, o trabalho das diretorias deverá ser acompanhado para ver se previsão orçamentária está sendo cumprida por uma comissão, que vai fazer tal fiscalização junto ao Conselho de Administração. Toda receita nova deverá ser diretamente encaminhada para a amortização da dívida. Em 2020, também o São Paulo terá normas de compliance.

Chamou a atenção no início da reunião o fato de se discutir a possibilidade de fechar 2019 com um déficit de R$ 180 milhões, caso jogadores não sejam negociados. O nome mais cotado para deixar o clube e reforçar o caixa é o de Antony.

No encontro também foram discutidos outros assuntos, como o desempenho da equipe de futebol. Durante o encontro, alguns conselheiros se exaltaram em discussões com o presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, sobre a situação do clube. O executivo de futebol, Raí, e o gerente executivo, Alexandre Pássaro, não compareceram. A equipe profissional entrou em férias após o término do Campeonato Brasileiro e retoma as suas atividades a partir de 6 de janeiro.

Fonte