TORCIDA

Benjamin Back | Sim, eu sou resultadista assumido

Benjamin Back | Sim, eu sou resultadista assumido
Telê Santana era chamado de pé frio, até ser bicampeão da Libertadores e Mundial pelo São Paulo.A torcida do Cruzeiro era apaixonada pelo Mano Menezes quando ele foi bicampeão da Copa do Brasil e Mineiro. Quando o time venceu apenas uma partida das últimas dezoito, o amor acabou. Rogério Ceni se tornou o maior ídolo da…

Telê Santana era chamado de pé frio, até ser bicampeão da Libertadores e Mundial pelo São Paulo.

A torcida do Cruzeiro era apaixonada pelo Mano Menezes quando ele foi bicampeão da Copa do Brasil e Mineiro. Quando o time venceu apenas uma partida das últimas dezoito, o amor acabou.

Rogério Ceni se tornou o maior ídolo da história do Fortaleza, pois em um ano e meio ele conquistou o título de campeão brasileiro da série B, o campeonato cearense e a Copa do Nordeste.

Muitos criticam o estilo de jogo do Fábio Carille no Corinthians, mas em três anos ele conquistou um campeonato brasileiro e um histórico tricampeonato paulista! A propósito, na partida em que o Corinthians se classificou para a final do Paulistão, o Santos massacrou o Timão que jogou com onze jogadores atrás. A mídia fez duras críticas ao modelo de jogo imposto pelo Carille naquela partida, o que foi realmente muito feio. Mas o troféu acabou indo para o Parque São Jorge e o torcedor comemorou bastante mais essa conquista!

Enfim, esse papo de que o “importante é competir” é bonito para os nossos filhos e filhas na escola, mas no mundo do esporte competitivo e profissional, onde muitas coisas estão envolvidas, o importante é ser campeão!

É claro que o mundo ideal seria unir o futebol bonito com as conquistas, mas se isso não for possível o que vale são os títulos, o resto é poesia, pois o que muda a história de um clube, o que faz aumentar sua torcida, suas receitas, o que o leva a mudar de patamar são as conquistas!

E com o jogador não é diferente.

Sim, eu sou um resultadista assumido!

Fonte