TORCIDA

Bradesco frutifica apoio ao Rugby brasileiro

Bradesco frutifica apoio ao Rugby brasileiro
Em 2020, às vésperas das Olimpíadas de Tóquio, o Banco completará dez anos de patrocínio contínuo à modalidade Por Vinicius Lordello access_time 19 nov 2019, 19h38 - Publicado em 19 nov 2019, 19h17  (Divulgação/Divulgação) Nesta quarta-feira, dia 20, às 19h30, no Estádio do Morumbi, em São Paulo, teremos o a disputa Brasil Rugby X Barbarians.…

Em 2020, às vésperas das Olimpíadas de Tóquio, o Banco completará dez anos de patrocínio contínuo à modalidade

Por Vinicius Lordello

access_time

19 nov 2019, 19h38 – Publicado em 19 nov 2019, 19h17

 (Divulgação/Divulgação)

Nesta quarta-feira, dia 20, às 19h30, no Estádio do Morumbi, em São Paulo, teremos o a disputa Brasil Rugby X Barbarians. O evento, além do patrocínio da Prefeitura de São Paulo, tem novamente forte apoio do Bradesco. Em 2020, às vésperas das Olimpíadas de Tóquio, o Banco completará dez anos de patrocínio contínuo à modalidade.

Em 2018, evento contundente foi a vinda dos All Blacks Maori, uma das mais populares equipe de rúgbi do mundo, para uma disputa. Na ocasião, a partida bateu o recorde de público do esporte no Brasil com quase 35 mil pessoas assistindo e superou até a média do Campeonato Brasileiro de Futebol. Após o sucesso da vinda do time neozelandês, o Bradesco aposta novamente num amistoso estrelado contra os Barbarians, time que reúne alguns dos melhores jogadores do mundo.

Fazendo jus ao título de patrocinador máster do evento, o Bradesco tem se empenhado para promover a partida desde seu lançamento no final de agosto. Foi desenvolvida uma campanha para comunicar o patrocínio do Banco e apoio ao desenvolvimento do Rugby brasileiro, intitulada de ‘Rugby. Emoção por via de regra’. A campanha, com foco nas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) teve duas fases. A primeira para divulgar a partida e quem são os Barbarians FC, além dos benefícios exclusivos para clientes Bradesco na pré-venda de 10 dias e o desconto de 30% na compra dos ingressos para a disputa. A segunda apresentou o rúgbi aos brasileiros (história do surgimento do rúgbi no mundo, como veio ao Brasil, principais modalidades, equipamentos e os valores do rúgbi).  Para as duas fases, o banco já contabiliza quase 20 milhões de impressões.

No dia da partida, o perfil do Bradesco vai promover uma transmissão ao vivo da disputa pelo Twitter usando apenas gifs de imagens reais da partida, com os comentários dos especialistas do Portal do Rugby. O Banco ainda patrocinará a transmissão da partida que vai acontecer nos canais ESPN.

No Morumbi, o Bradesco vai criar estações onde o público vai poder aprender como fazer o passe com a bola de rúgbi, aprender a chutar uma bola de rúgbi e estação para fotos com imagens de alguns atletas da seleção. Além desses espaços, no intervalo, o público será animado com mini-bolas de rúgbi como prêmio. A torcida também será uniformizada com camiseta e batekos, criando um clima de apoio e festa para os Tupis e os Barbarians. O Esporte Executivo conversou com Márcio Parizotto, diretor de marketing do Bradesco, sobre a atuação da marca no Esporte:

O Bradesco tem feito esforços consistentes para se tornar a marca número um no apoio ao Rugby nacional. Como vocês tem avaliado internamente o resultado desse esforço? É possível dizer que as pessoas já entenderam o Bradesco como um parceiro viabilizador do Rugby no Brasil?

O Bradesco é sem dúvida a marca com maior exposição e vinculação ao rugby brasileiro. Não apenas por ser o principal patrocinador, mas porque se engaja de fato com a confederação para o desenvolvimento e crescimento da modalidade, traz o esporte como elemento importante para a marca, utiliza os atletas e suas histórias inspiradoras na comunicação, investe na ativação das partidas e ainda consegue utilizar esse patrocínio para gerar benefício aos seus clientes, como descontos na compra de ingressos. É um patrocínio integrado à marca e, por isso, faz sentido e, consequentemente, é percebido.

Vocês estão com a modalidade desde o início dessa retomada anos atrás. Como é acompanhar a evolução de um esporte de forma tão microscópica e trabalhar ao lado justamente para que a parceria siga crescendo na proporção do avanço da modalidade?

Em 2020 completamos 10 anos de apoio à modalidade e é surpreendente ver o salto dos números do rugby, que refletem o crescimento da modalidade no Brasil. Segundo dados da Confederação Brasileira de Rúgbi, em 2010 existiam 30 mil praticantes do esporte no nosso país. Hoje, há 60 mil, sendo 18 mil atletas federados à CBRu. O interesse do público cresceu na mesma proporção. Segundo pesquisa do Ibope/Repucom são 3,2 milhões de fãs de Rúgbi no Brasil. A CBRu já é a oitava confederação com maior número de fãs em suas redes sociais. E com isso a seleção masculina XV já mira estar nos Top 20 do mundo em breve. Já na modalidade feminina de Sevens já é Top 10 do mundo e classificada para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Todos esses resultados, que pareciam impossíveis há uma década, são reais hoje. A confederação traçou um plano estruturado e de longo prazo e trabalhou em conjunto com os patrocinadores no planejamento e na execução das atividades. O Bradesco, como patrocinador máster, também fez a sua parte apoiando as grandes iniciativas e realizando ações no sentido de dar visibilidade e atratividade à modalidade.

O Bradesco tem demonstrado atenção além do futebol no país tido como do futebol. Estar em outras modalidades permite um contato com clientes já conquistados e outros em potenciais com uma leitura mais ampla do esporte. Protagonizar o crescimento de outras massas?

O Bradesco leva em conta inúmeros fatores na escolha de modalidades esportivas para patrocínio: um dos principais, sem dúvida, são os valores disseminados por determinada prática esportiva e seus exemplos para a vida das pessoas. Diante disso, o próximo passo é avaliar entidades que contam com projetos estruturados no médio e longo prazo, que tenham boa gestão e transparência na governança e que atuem não somente no alto rendimento, mas também realizem um trabalho com os times de base. O banco olha ainda de que forma pode contribuir para o crescimento da modalidade e a capacidade de ativação do patrocínio por meio de ações de engajamento e benefícios exclusivos para clientes e usuários.

Também buscamos apoiar modalidades que nos permitam gerar conversas interessantes sobre temas relevantes para a marca e para a sociedade. Por meios de histórias inspiradoras é possível abordamos temas como: igualdade, sustentabilidade, valorização das mulheres, entre outros, e ainda dar voz para modalidades e atletas que não têm tanto espaço, seja com conteúdo próprio em suas redes sociais ou em parceria com importantes veículos de comunicação. Sem dúvida, essas ações trazem impacto positivo na percepção das pessoas para a marca Bradesco.

Como o Bradesco pode pensar em apoios estruturais ao esporte, como de desenvolvimento de capacitação para que iniciativas se profissionalizem além das grandes entidades.

O Bradesco mantém desde 1987, em Osasco, a ADC Bradesco Esportes e Educação que atende gratuitamente cerca de 2.000 meninas de 8 a 20 anos, promovendo a cidadania e a inclusão social por meio da formação esportiva nas modalidades de vôlei e basquete. Esse programa conta com 14 Núcleos de Formação, onde ocorre o início do processo de desenvolvimento que visa à formação integral dessas meninas, além do Centro Esportivo da Bradesco Esportes que têm o objetivo de descobrir e selecionar jovens com talento esportivo. Neles tem início as atividades competitivas, o processo de formação em longo prazo que pode durar de seis a sete anos.

Para essas meninas, além do aprendizado esportivo, uniforme, acompanhamento médico, psicológico, fisioterápico e nutricional, a ADC Bradesco Esportes e Educação oferece informações e orientações sobre higiene, estresse, adolescência, prevenção ao uso de drogas e gravidez precoce, entre outros assuntos. Esse projeto, no ano de 2012, foi o primeiro programa das Américas a receber o prêmio internacional “Mulher e Esporte” – Women and Sport Trophy -, outorgado pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Isso é acreditar no esporte além da vitrine do alto rendimento.


Notícias sobre

BradescoRugby

Fonte

Redação SP

Adicionar Comentário

Clique aqui para enviar um comentário