BRASILEIRÃO

Cadê os ‘supertécnicos’? | Milton Neves: Diniz pode mudar ele e o São Paulo de patamar

Cadê os ‘supertécnicos’? | Milton Neves: Diniz pode mudar ele e o São Paulo de patamar
Foto: Rubens Chiri/São Paulo FCPor onde andam os "SuperTécnicos" brasileiros, hein? Tirando Vanderlei Luxemburgo, que chegou a viver momentos ruins anos atrás, mas que deu a volta por cima no Vasco no ano passado e neste ano no Palmeiras, os grandes treinadores do Brasil andam esquecidos.Quase sempre trocados por gringos ou pelas novas gerações de…

Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

Por onde andam os “SuperTécnicos” brasileiros, hein?

Tirando Vanderlei Luxemburgo, que chegou a viver momentos ruins anos atrás, mas que deu a volta por cima no Vasco no ano passado e neste ano no Palmeiras, os grandes treinadores do Brasil andam esquecidos.

Quase sempre trocados por gringos ou pelas novas gerações de técnicos brasileiros que ainda buscam se firmar no cenário futebolístico atual.

E talvez o grande nome desta nova geração, pelas boas ideias que consegue implementar em seus times, seja Fernando Diniz, que que treina o São Paulo desde setembro do ano passado (um feito e tanto se considerarmos a numerosa troca de técnicos que a diretoria tricolor tem promovido nos últimos anos).

Mas, é claro, ainda tem muita gente que torce o nariz para o atual treinador do time do Morumbi.

“Muito toque e pouca objetividade”, “zagueiro tem que dar bicão”, “deixa a defesa exposta”, são alguns dos argumentos que os críticos de Diniz usam para atacá-lo.

E isso é natural, já que muita gente tem sérias dificuldades em aceitar as ideias que quebram o padrão.

E eu vejo esta reta final do Paulista como a oportunidade perfeita para Fernando Diniz calar seus detratores e mudar de patamar no cenário futebolístico atual.

Deixar de ser “promessa” e se tornar “realidade”.

Sim, pois o seu São Paulo foi o que menos sentiu os efeitos da paralisação do futebol por causa da pandemia do novo coronavírus.

Na fase final, não precisará se preocupar com o Corinthians, virtualmente eliminado na primeira fase, e com o Santos, que daqui a pouco perderá até a Vila Belmiro, exagerando um pouquinho.

E terá que ficar atento apenas ao Palmeiras, que apesar de ter perdido peças importantes, como Dudu e o contundido Gabriel Veron, ainda assim é muito forte.

Bom, e “por que o título do Paulista mudaria o patamar de Diniz, já que ninguém liga para Estadual hoje em dia?”, vocês devem estar se perguntando.

Mas a verdade é que o Estadual só não presta para quem perde.

Quem ganha valoriza, se empolga, tem grandes chances de engrenar na temporada e fazer um belo Brasileirão, que já está para voltar.

Outra ponto: seria um título bem significativo, já que o Tricolor não vence o Paulista há… 15 anos!

Então, que Diniz aproveite essa oportunidade de ouro, pois o caminho do São Paulo está bem, mas bem tranquilo mesmo.

E seria muito bom se jovens treinadores com novas ideias fossem valorizados, e não simplesmente chamados de “Professor Pardal” por aí, não é mesmo?

Opine!

Fonte