MORUMBI

Clássico no Allianz Parque | SP mostra tudo o que o palmeirense queria: uso da base

Clássico no Allianz Parque | SP mostra tudo o que o palmeirense queria: uso da base
O clássico entre Palmeiras e São Paulo coloca frente a frente times que têm feito sucesso nas categorias de base recentemente. Ambas as equipes se destacam nas competições entre garotos, mas a utilização das revelações entre os profissionais tem uma grande discrepância entre os rivais. Não à toa, a equipe do Morumbi pode escalar até…

O clássico entre Palmeiras e São Paulo coloca frente a frente times que têm feito sucesso nas categorias de base recentemente. Ambas as equipes se destacam nas competições entre garotos, mas a utilização das revelações entre os profissionais tem uma grande discrepância entre os rivais. Não à toa, a equipe do Morumbi pode escalar até quatro de suas revelações recentes entre os titulares no jogo de hoje (30) às 19h30, no Allianz Parque. Os donos da casa só têm Victor Luiz como representante entre os relacionados.

No Alviverde, a formação deste elenco é um reflexo da política de contratações adotada depois do título de 2018. A prioridade foi manter os principais nomes que foram campeões do país e se reforçar de maneira pontual com atletas que se destacaram em equipes de menor expressão. Os jovens da base, enquanto isso, serviram apenas para a manutenção das contas em dia.

Luan Cândido, Vitão e Fernando são nomes que foram negociados com o exterior com pouca ou quase nenhuma chance entre os profissionais. O panorama deve mudar a partir de 2020, mas, por enquanto,esse é um tópico que incomoda bastante os torcedores que têm mais apego pelos pratas-da-casa.

Luan Cândido foi vendido antes de ser conhecido pela maioria dos palmeirenses

Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

“Não dá para aproveitar jovens sem que eles entrem em campo em uma condição melhor para desenvolver o futebol. Depois o time não tem resultado, e os jovens não servem. Isso deve ser feito com critério, com conhecimento técnico. Mas a prioridade é entrar em campo, jogar jogos bem jogados e é para isso que estamos trabalhando aqui”, disse Mano Menezes sobre a introdução de jovens.

Do outro lado do muro na Barra Funda, os jovens têm ganhado espaço na equipe. Pela primeira vez desde o mata-mata do Campeonato Paulista, o time titular pode contar com Antony, Igor Gomes, Liziero e Luan, todos formados em Cotia.

“A oportunidade que o São Paulo tem dado para os garotos é fundamental. Tem muitos jogadores bons surgindo. Tenho uma relação muito boa com eles, algo que não vem de agora. Já faz um bom tempo que eu, Liziero, Luan, Igor Gomes, Helinho e Walce temos essa amizade. Então, isso ajuda dentro de campo também. Acho que esse entrosamento tem dado certo. Espero que a gente possa dar continuidade nisso”, disse Antony ao UOL Esporte.

Esses jovens revelados pelas categorias de base têm boas recordações de clássicos com o Palmeiras. Na final da Copa RS Sub-20 de 2017, por exemplo, eles derrotaram o arquirrival e garantiram o título.

“Eu me lembro com carinho de um clássico com o Palmeiras no Copa RS, em que jogamos juntos. Eu me recordo dessa partida em que ganhamos de virada de 4 a 3 e fomos campeões”, completou o atacante, que nunca escondeu ser torcedor do São Paulo e que acompanhou diversas partidas na arquibancada.

“É um sonho disputar um clássico como esse, para mim. Eu me sinto muito realizado toda vez que visto a camisa do São Paulo, seja em um clássico como esse ou em um treino. Agarro essa oportunidade como se fosse a última. Ainda mais eu, que frequentava estádio. Eu ia muito ver clássicos”, finalizou.

O São Paulo tem tradição em promover os jogadores da base. Muller, Kaká e Lucas são bons exemplos de gerações bem distantes uma da outra. Nas últimas temporadas, porém, o clube também investiu em atletas mais experientes, como Nenê e Diego Souza em 2018. Neste ano o investimento foi pesado em atletas de vasta rodagem, como Daniel Alves, Juanfran, Hernanes, Alexandre Pato e Pablo. Se todos estivessem em plena forma, talvez a história fosse outra – a garotada poderia estar vendo tudo do banco, quiçá.

Enquanto isso, o Palmeiras tem mais fama pela escola de goleiros do que pelas revelações feitas em casa, mas nem mesmo os arqueiros encontram brecha diante do trio formado por Weverton, Fernando Prass e Jailson. Na linha, seu último nome de sucesso internacional foi Gabriel Jesus. Antes dele, Vagner Love era uma das principais referências entre as revelações palmeirenses, tendo chegado ao clube depois de algumas temporadas em clubes do Rio, dentre eles o Vasco.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS x SÃO PAULO

Data: 30 de outubro de 2019, quarta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Árbitro: Raphael Claus (SP)

Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Neuza Ines Back (ambos de SP)

VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Dudu, Willian e Deyverson. Técnico: Mano Menezes

São Paulo: Tiago Volpi; Daniel Alves, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Luan (Liziero), Tchê Tchê e Igor Gomes; Antony, Vitor Bueno e Alexandre Pato. Técnico: Fernando Diniz

Fonte