BRASILEIRÃO

Clássico no Brasileirão | Corinthians e Palmeiras buscam embalo e paz em ‘campeonato à parte’

Clássico no Brasileirão | Corinthians e Palmeiras buscam embalo e paz em ‘campeonato à parte’
O clássico entre Corinthians e Palmeiras hoje, a partir das 19h, na Arena Corinthians, coloca em jogo bem mais do que três pontos pelo Brasileirão. As duas equipes sabem que um resultado positivo no dérbi é essencial para conseguir o clima de paz tão desejado para a sequência da temporada, ao mesmo tempo em que…

O clássico entre Corinthians e Palmeiras hoje, a partir das 19h, na Arena Corinthians, coloca em jogo bem mais do que três pontos pelo Brasileirão. As duas equipes sabem que um resultado positivo no dérbi é essencial para conseguir o clima de paz tão desejado para a sequência da temporada, ao mesmo tempo em que uma derrota pode acabar com o embalo e despertar o fantasma da crise. Em ambos os lados, esse jogo tem sido tratado como um campeonato à parte.

O peso da partida ficou ainda mais evidente com os protestos de ontem da principal organizada do Palmeiras em frente ao CT do clube. Com faixas e gritos, o clima foi de ameaça especialmente contra o técnico Luiz Felipe Scolari, que desagradou parte da torcida com declarações recentes. Mesmo com o time na vice-liderança do Brasileiro e nas quartas da Libertadores, ganhar do Corinthians virou “obrigação” nos cantos desse grupo.

Do lado alvinegro, o técnico Fábio Carille até tentou esconder que o planejamento na semana passada não foi com a intenção de priorizar o clássico contra o Palmeiras. No entanto, o treinador poupou grande parte dos titulares nas vitórias contra Fortaleza por 3 a 1, fora de casa, no Brasileiro, e diante do Montevideo Wanderers por 2 a 1, na última quinta-feira, no Uruguai.

Internamente, os corintianos sabem que o resultado do clássico influencia para manter o clima tranquilo desde o retorno da parada da Copa América. Foram quatro vitórias e um empate, aumentando consideravelmente o poderio ofensivo da equipe. O Corinthians chega com vários jogadores descansados, como Manoel, Danilo Avelar, Júnior Urso, Sornoza e Pedrinho.

Já o Palmeiras vem de goleada por 4 a 0 sobre o Godoy Cruz na Libertadores, mas tem total conhecimento de que um tropeço no dérbi vai fazer ressurgir as cobranças que a equipe sofreu na recente sequência de cinco jogos sem vitória na temporada. Nesse período, o Verdão perdeu a ponta do Brasileiro para o Santos e foi eliminado pelo Internacional da Copa do Brasil. Além disso, nas últimas dez partidas contra o Corinthians, perdeu sete e venceu só três.

Imagem: UOL

A estratégia alviverde na semana foi falar o mínimo possível do dérbi. Após a classificação na Libertadores na terça, Felipão e jogadores preferiram exaltar a vaga nas quartas de final em vez de projetar o duelo com o Corinthians. A única entrevista coletiva desde então foi dos reforços Victor Hugo e Henrique Dourado, que, apesar de regularizados, não devem nem ser relacionados.

O Corinthians pode entrar de vez na briga pelo título brasileiro caso vença o clássico e o jogo contra o Goiás, adiado da sétima rodada do Brasileirão. Com estes seis pontos, o Timão chegaria a 25 pontos na classificação. Já o Palmeiras, que hoje tem 27, quer a vitória para se manter firme na briga com o líder Santos e deixar o período de oscilação para trás. De uma forma ou de outra, é a chance para embalar – e jogar a turbulência para outro lado.

FICHA TÉCNICA

Corinthians x Palmeiras

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)

Data: 4 de agosto de 2019 (domingo)

Horário: 19h (de Brasília)

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Assistentes: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS)

VAR: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)

Corinthians: Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Gabriel, Júnior Urso e Sornoza (Mateus Vital ou Matheus Jesus); Pedrinho, Clayson e Vagner Love. Técnico: Fábio Carille

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Raphael Veiga (Gustavo Scarpa); Willian, Dudu e Deyverson (Borja). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Fonte