BRASILEIRÃO

Começam as liquidações de inverno; saiba aproveitar sem se endividar

Começam as liquidações de inverno; saiba aproveitar sem se endividar
Após menos de um mês da entrada oficial do inverno, as lojas de vestuário, calçados e acessórios já oferecem descontos de até 60% nos produtos da estação. A disparada da inflação e dos juros e o desempenho das vendas são apontados como causa para a antecipação das liquidações de inverno. Lojas de shoppings e de…


Após menos de um mês da entrada oficial do inverno, as lojas de vestuário, calçados e acessórios já oferecem descontos de até 60% nos produtos da estação. A disparada da inflação e dos juros e o desempenho das vendas são apontados como causa para a antecipação das liquidações de inverno.


Lojas de shoppings e de comércio de rua, como Oscar Freire, Itaim e José Paulino, em São Paulo, estão com faixas de “sale” e “liquidação” em suas vitrines numa tentativa de atrair consumidores. A expectativa é de “aquecimento” das vendas.


“O inverno é estação curta, é um período ingrato para o lojista, porque é difícil conseguir escoar os produtos a preço cheio. Neste ano, que está atípico porque o frio veio antes, pode ser que não haja muita promoção, por dois fatores: os lojistas estarem com estoques menores e a procura por roupas de frio ter se intensificado”, afirma Luís Augusto Ildefonso, diretor institucional da Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping).



A entrada de uma nova frente fria nesta semana, com previsão de queda de temperatura, deverá animar os comerciantes. Segundo Ildefonso, as promoções vão depender também da sequência de dias de frio. “Se fizer um dia de frio e outro de calor, ninguém vai sair de casa para comprar mais uma blusa. Agora, se houver uma sequência de seis, sete dias de frio, as pessoas têm de comprar um casaco mais pesado.”


Para aproveitar as promoções, Bruna Allemann, educadora financeira da Acordo Certo, afirma que é fundamental o consumidor estar com as contas em dia e comprar somente o que realmente o que é necessário.


“A família precisa pensar sobre a necessidade da compra. Estamos num crescimento do endividamento e da inadimplência. Cada vez mais, principalmente por causa da alta da inflação, precisamos saber quanto a cesta básica está representando no orçamento. As pessoas estão perdendo a noção ou se endividando até para ter o básico”, afirma Bruna.


Segundo a educadora financeira, a primeira coisa a observar é qual a necessidade de comprar um determinado produto, por mais que ele tenha um desconto. “A liquidação é muito boa quando você tem uma necessidade momentânea. Por exemplo, às vezes, a geladeria da casa já não está tão boa, não é frost free para poder economizar energia. Utilizar essa época de promoção para comprar coisas essenciais e que não afetem o seu orçamento financeiro é positivo”, explica.


A partir do momento em que a pessoa veja a liquidação simplesmente por uma questão de consumo, Bruna diz que é preciso ligar um alerta e orienta o consumidor a fazer as seguintes perguntas:


• Estou com as finanças em dia?


• Vou me endividar?


• Já estou com o cartão de crédito no limite do que posso pagar por mês?


“É importante fazer a tarefa de olhar as finanças dentro de casa antes de aproveitar a liquidação. Ao ver um produto com 30% de desconto, a gente precisa enxergar qual é a necessidade de fazer a compra. Se só vai gastar no mês e não guardar nenhum dinheiro, tem que tomar muito cuidado”, alerta. Veja a seguir as orientações da educadora financeira. 


Como aproveitar de uma forma eficiente


• Comprar roupa de inverno para o próximo inverno. Para aproveitar melhor, dê uma olhada no guarda-roupa, liste os produtos que você está precisando adquirir e que serão usados na próxima estação. Então este é o momento ideal.


• Veja se os preços cabem dentro de seu orçamento e se é uma necessidade que você vai ter todos os anos.


• Determine prioridades: se a roupa é necessária porque você está trabalhando e precisa de um terno melhor, por exemplo, então este é o momento para comprar, desde que o orçamento familiar esteja em dia.


• Pesquise os preços na internet por meio dos sites que fazem comparação para ver se vale a pena mesmo. Às vezes, é liquidação mascarada, do tipo “tudo pela metade do dobro”. Ou seja, na pesquisa, você conseguirá ver se os valores estão realmente mais baixos. 


• É importante levar em consideração se o percentual de desconto é real ou é sobre um preço de  meses atás, que estava mais alto.


• Com o orçamento em dia e bons descontos, a compra vale sempre a pena. “É uma das formas que a gente cita muito para economizar. É bom esperar esses períodos, assim como depois do Natal. São épocas excelentes para as compras.


Fonte

Redação SP

Adicionar Comentário

Clique aqui para enviar um comentário