BRASILEIRÃO

Corpo de Bruno Covas seguiu para o litoral paulista

Corpo de Bruno Covas seguiu para o litoral paulista
O corpo do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi levado para o cemitério Paquetá, em Santos, onde foi sepultado neste domingo (16). Covas lutou contra um câncer entre o estômago e o esôfago, com metástase, desde o 2019, morrendo na manhã deste domingo (16), por volta das 8h20. No cemitério de Paquetá também…

O corpo do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi levado para o cemitério Paquetá, em Santos, onde foi sepultado neste domingo (16). Covas lutou contra um câncer entre o estômago e o esôfago, com metástase, desde o 2019, morrendo na manhã deste domingo (16), por volta das 8h20. No cemitério de Paquetá também foi enterrado o corpo de Mário Covas, avô do prefeito, que morreu da mesma doença no ano de 2001.

Informações do G1 relatam que no início da tarde, ainda no domingo, o corpo do governante municipal foi levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura de São Paulo.

No local aconteceu uma breve cerimônia, reunindo amigos e familiares do chefe do executivo paulista.

Bruno Covas foi cuidar de infecção

O diagnóstico de câncer de Bruno Covas foi dado 2019, quando ele foi ao hospital se tratar de erisipela na perna direita. Ele é o primeiro prefeito a morrer durante o mandato em São Paulo. Com a morte de Bruno Covas, o vice-prefeito em exercício, Ricardo Nunes (MDB), assume o cargo em definitivo.

Nascido na cidade de Santos, em 7 de abril de 1980, Bruno Covas era filho de Pedro Lopes e Renata Covas. Seu pai atuou como engenheiro da Autoridade Portuária de Santos.

Vida acadêmica de Bruno Covas

A veia política do avô já começava a pulsar no menino que com apenas 9 anos ingressou no Clube dos Tucaninhos.

Bruno Covas veio morar em São Paulo quando estava com 14 anos, residindo com o avô, então governador de São Paulo, no Palácio dos Bandeirantes, no Morumbi. Na vida acadêmica, o agora ex-prefeito formou-se em Direito pela Universidade de São Paulo (USP) e em economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

A carreira política começou a ser trilhada em 2004, candidatando-se ao cargo de vice-prefeito de Santos, combinando com o correligionário Raul Christiano. Neste mesmo ano, Covas se casou com a economista Karen Ichiba, com quem teve Tomás, que atualmente está com 15 anos. O casal ficou junto por 10 anos.

Despedida de Bruno Covas

Descrevendo o cenário do velório do prefeito paulista, na sede da Prefeitura, estiveram presentes nesta cerimônia, entre outras pessoas e autoridades, o filho Tomás e os avós dele, Pedro Mauro Lopes e Renata Covas Lopes, o irmão de Bruno, Gustavo Costa Lopes, o tio do prefeito, o ex-vereador Mário Covas Neto, e o assessor especial e amigo pessoal de Bruno, Gustavo Pires. Compareceram ainda ao local o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em companhia de sua esposa, Bia Doria, e o prefeito em exercício, Ricardo Nunes.

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Fonte