BRASILEIRÃO

Covid-19: variante delta já é predominante na capital paulista

Covid-19: variante delta já é predominante na capital paulista
(pinkomelet/GettyImages) Um estudo feito em parceria pela prefeitura de São Paulo e o Instituto Butantan revelou que a variante delta (linhagem B.1.617.2 e sublinhagens AY) do novo coronavírus já é a predominante na capital paulista.Segundo a pesquisa, entre as amostras em que foi possível identificar a linhagem, 69,7% são da variante delta, e 28,4%, da…
(pinkomelet/GettyImages)

Um estudo feito em parceria pela prefeitura de São Paulo e o Instituto Butantan revelou que a variante delta (linhagem B.1.617.2 e sublinhagens AY) do novo coronavírus já é a predominante na capital paulista.

Segundo a pesquisa, entre as amostras em que foi possível identificar a linhagem, 69,7% são da variante delta, e 28,4%, da gama. Os sequenciamentos são referentes à semana epidemiológica 33 (de 15 a 21 de agosto), realizados pelo Butantan.

“A presença da variante delta no município de São Paulo, assim como as demais variantes do novo coronavírus (alfa, beta e gama), aumenta a preocupação em relação à alta transmissibilidade e diminuição da eficácia das medidas sociais e de saúde pública. A SMS [Secretaria Municipal de Saúde] recomenda que todas as medidas individuais de prevenção sejam mantidas com rigor”, destacou a prefeitura, em nota.

Leia mais:

Governo de SP anuncia calendário para dose extra da vacina contra Covid-19 para pessoas acima de 60 anos e imunossuprimidos

A administração municipal solicitou ainda que pessoas com sintomas de Covid-19 compareçam imediatamente às unidades de saúde para o atendimento médico e acompanhamento.

Máscaras N95 ou Pff2 estão sendo distribuídas pelas UBS para proteção dos pacientes sintomáticos e das pessoas que residem com eles na mesma casa.

Segundo a prefeitura, apesar da presença da variante delta na cidade, o número de casos de covid-19 não apresentou curva de crescimento significativa. A nova linhagem, de acordo com a administração municipal, por enquanto não oferece risco de impacto sobre a rede de saúde pública da capital.

Boletim epidemiológico divulgado na quinta-feira (2) pela prefeitura mostra que, desde o início da pandemia de Covid-19, 37.160 pessoas já morreram por causa da doença na capital paulista.

Cerca de 1,8 milhão de pessoas precisaram ser internadas na rede municipal de saúde, e se recuperaram. A população paulistana com a vacinação completa, maior de 18 anos, soma 5.168.618 de pessoas, ou 53,6% do total.

Para entender como operar na bolsa através da análise técnica, inscreva-se no curso gratuito A Hora da Ação, com André Moraes.

Fonte