BRASILEIRÃO

Custos crescentes são principal desafio para viajantes durante o verão europeu

Custos crescentes são principal desafio para viajantes durante o verão europeu
Estudo aponta que o aumento nos custos das viagens deve incentivar o Staycation no velho continente São Paulo, julho de 2022 – À medida que o mundo começa a se recuperar das restrições do Covid-19, um novo obstáculo tem surgido para os turistas. De acordo com a pesquisa International Vacation Confidence Index, encomendada pelo Grupo Allianz Partners, a…

Estudo aponta que o aumento nos custos das viagens deve incentivar o Staycation no velho continente

São Paulo, julho de 2022 – À medida que o mundo começa a se recuperar das restrições do Covid-19, um novo obstáculo tem surgido para os turistas. De acordo com a pesquisa International Vacation Confidence Index, encomendada pelo Grupo Allianz Partners, a situação econômica incerta representa o principal desafio para os viajantes que desejam explorar diferentes países durante o verão europeu.

O estudo foi realizado pela empresa OpinionWay com o objetivo de obter uma visão sobre os níveis de confiança em viagens e identificar os principais desafios enfrentados pelos turistas. Ao total, foram ouvidas mais de nove mil pessoas na Áustria, França, Alemanha, Itália, Espanha, Holanda, Suíça, Reino Unido e EUA.

Embora o impacto da pandemia na vida cotidiana pareça estar diminuindo na maioria dos países, metade dos entrevistados afirmam que a alta nos custos das viagens deve desencorajar as escapadas no verão europeu. Da mesma forma, 47% disseram que sua situação financeira tem diminuído as ambições para os roteiros no exterior. Enquanto isso, aqueles que não estão planejando viajar pela Europa nos próximos meses, afirmaram que o principal motivo é o custo das viagens.

Apesar da inflação, os orçamentos previstos para as férias de verão continuam bastante altos e semelhantes aos vistos no inverno passado. Entre os entrevistados, 27% não poderão viajar para o exterior por causa do aumento dos preços e 16% preferem economizar seu dinheiro a se aventurarem país afora.

Outras preocupações que afligem os turistas são a crise de saúde (45%), a guerra na Ucrânia (42%), obrigações pessoais (43%) e profissionais (32%).

“Staycation“ é o novo normal

O Covid-19 obrigou a fechar as fronteiras de muitos países e fez com que os viajantes passassem a explorar roteiros domésticos, tendência que veio para ficar, apesar da reabertura. O termo Staycation, junção entre as palavras Stay (permancer) e Vacation (férias), é usado para se referir a viajantes que buscam programas turísticos em sua própria cidade. A Itália (81%), Espanha (75%) e os Estados Unidos (67%) lideram o ranking dos países com a maioria dos entrevistados que planejam viajar dentro de seu próprio território durante essas férias. Na Áustria (58%) e na Suíça (57%), no entanto, os entrevistados consideram principalmente viajar para o exterior.

O impacto do custo de vida nos orçamentos das férias de verão

O orçamento médio previsto entre os americanos para as férias de verão deste ano é de longe o mais alto, em € 3.061 ($ 3.222). No entanto, mais da metade (57%) diz que o aumento dos preços pode significar que serão forçados a revisar seus orçamentos para gastar menos. Enquanto quase todos os espanhóis e italianos concordam que as férias de verão são importantes, ambos declaram os orçamentos mais baixos, em € 1.585 e € 1.607, respectivamente. Nesses países o medo da inflação também é alto. Dois terços dos espanhóis (66%) e mais da metade dos italianos (59%) disseram que este aumento de preços provavelmente causará um impacto negativo em suas férias neste verão.

Descanso é o objetivo número um

Os entrevistados em todos os países, exceto Espanha, citaram que férias relaxantes e repousantes são sua principal esperança para este verão. No território espanhol, a maioria dos entrevistados (48%) espera ir para a praia ou beira-mar. Os americanos, no entanto, são mais propensos a dizer que querem visitar familiares e amigos (28%). Eles devem dedicar o período para fazer compras (19%), assim como os holandeses (19%). Enquanto os austríacos (14%) devem aproveitar as férias para praticar um esporte ou hobby.

Comentando a pesquisa, Joe Mason, Diretor de Marketing de Viagens do Grupo Allianz Partners, disse: “Tenho o prazer de compartilhar os resultados da segunda edição do International Vacation Confidence Index, em que focamos, pela primeira vez, no período de férias de verão com esta pesquisa internacional. A boa notícia é que a confiança na capacidade de viajar está amplamente estabelecido em todos os países pesquisados. As férias de verão são extremamente importantes para as pessoas e um momento valioso para tirar um tempo para relaxar e se conectar com a família e entes queridos. À medida que avançamos para o primeiro verão em três anos com poucas restrições de viagem, devido ao Covid, é particularmente interessante ver que a pandemia não é mais a principal preocupação dos veranistas. No entanto, as férias dentro de casa parecem ser uma tendência que veio para ficar, com muitos planejando ficar em seu país de origem este ano, pois lidam com o aumento do custo de vida e viagens”.

Para o executivo, a pesquisa é de extrema importância para o mercado porque fornece uma compreensão abrangente do comportamento do consumidor. “Estudos como este são fundamentais para nós, da Allianz Partners, pois garantem que estamos ofertando serviços que atendem às necessidades em constante evolução de nossos clientes e também nos dão a chance de ouvir suas preocupações”, finaliza.

Sobre a Allianz Partners

A Allianz Partners é líder mundial em seguros e assistência B2B2C, oferecendo soluções globais nas áreas de seguro internacional de saúde e vida, automotivo, assistência e viagem. Nossos especialistas em inovação estão redefinindo os serviços de seguros, oferecendo produtos e soluções de alta tecnologia e prontos para o futuro, que vão além do seguro tradicional. Nossos produtos são incorporados perfeitamente aos negócios de nossos parceiros ou vendidos diretamente aos clientes e estão disponíveis em cinco marcas comerciais: Allianz Assistance, Allianz Automotive, Allianz Travel, Allianz Care e Mondial Assistance. Presente em 75 países, nossos 21.100 funcionários falam 70 idiomas, lidam com mais de 71 milhões de casos por ano, com foco no esforço para ajudar e proteger clientes em todo o mundo. No Brasil, a Allianz Partners tem mais de 20 anos de atuação, com cerca de 1.500 profissionais, uma célula médica com equipe trilíngue e 12.000 prestadores de serviços que vivem para ajudar.

Para mais informações: https://www.allianz-partners.com.br/ 

Fonte