MORUMBI

Daniel Alves evita promessas e admite frio na barriga com estreia pelo São Paulo

Daniel Alves evita promessas e admite frio na barriga com estreia pelo São Paulo
Daniel Alves não disputava uma partida do Campeonato Brasileiro desde 2002, quando ainda defendia as cores do Bahia. Foram 16 anos de ausência. Nesse domingo, a estreia com a camisa do São Paulo no Morumbi lotado, com direito a gol da vitória, mexeu com o jogador de 36 anos e multicampeão. "Fiquei nervoso, sim. Dá…

Daniel Alves não disputava uma partida do Campeonato Brasileiro desde 2002, quando ainda defendia as cores do Bahia. Foram 16 anos de ausência. Nesse domingo, a estreia com a camisa do São Paulo no Morumbi lotado, com direito a gol da vitória, mexeu com o jogador de 36 anos e multicampeão.

“Fiquei nervoso, sim. Dá um friozinho na barriga, porque expectativa dos torcedores é muito grande em mim. E eu vou procurar devolver com forma de trabalho, tentar ajudar, como sempre fiz. Mas evidente que voltar ao Brasil, sentir esse calor humano aqui é sempre como se fosse a primeira vez. Estou muito feliz”, comentou, em concorrida entrevista na zona mista do estádio são-paulino.

“Sensação única, de satisfação, agradável, nem nos meus melhores sonhos eu tinha imaginado esse dia, mas ele chegou e eu pude desfrutar bastante com meus companheiros para conseguir a vitória. Mas, não podemos nos conformar com isso. Quanto mais você vence, mais você aumenta a expectativa e a gente vai trabalhar para devolver isso em forma de vitórias e boas apresentações”.

Se nenhum jogador de futebol do planeta já foi tantas vezes campeão quanto o novo camisa 10 do São Paulo, o clube paulista vive um jejum desde 2012. A seca incomoda e Daniel Alves é a grande esperança a partir de agora para que esse jejum seja encerrado. Questionado, o veterano evitou promessas.

“Eu sempre estou pronto para os desafios. Não sou político. Não posso prometer nada que eu não vou cumprir. Prometo só o que eu posso cumprir. E o que eu posso cumprir é minha entrega no dia a dia. Tem uma estrela diferente, porque sair da roça e conseguir tudo que eu consegui é porque tem algo diferente nisso. Vou polir essa estrela dia a dia para que ela continue brilhando. O que eu posso dizer é que eu vim para o São Paulo não para encerrar minha carreira. Eu vim para lutar, para construir uma história aqui, e como em todos os lugares uma história de conquistas”, avisou, sem esquecer de toda experiência e maturidade como líder de elenco.

“Eu acredito que temos de ser muitos calmos, não pode colocar uma expectativa muito no alto porque pode gerar decepções depois. A ideia é construir coisas sólidas, ter regularidade, ter pés no chão, seguir batalhando, seguir tentando conseguir os resultados. Campeonato Brasileiro é muito equilibrado. Estamos aqui para batalhar, não podemos desviar esse foco, dar importância para cada jogo”, concluiu.


Gazeta Esportiva

Fonte