CARLOS AUGUSTO

Doria cancela Carnaval para conter avanço do coronavírus em São Paulo

Doria cancela Carnaval para conter avanço do coronavírus em São Paulo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decidiu cancelar o ponto facultativo no feriado de Carnaval no Estado. A medida tem o objetivo de conter o avanço do coronavírus. O anúncio foi feito em entrevista no Palácio dos Bandeirantes, concedida nesta 6ª feira (29.jan.2021).O feriado está suspenso nas repartições e serviços públicos, que vão…

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decidiu cancelar o ponto facultativo no feriado de Carnaval no Estado. A medida tem o objetivo de conter o avanço do coronavírus. O anúncio foi feito em entrevista no Palácio dos Bandeirantes, concedida nesta 6ª feira (29.jan.2021).

O feriado está suspenso nas repartições e serviços públicos, que vão ter expediente regular nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro.

“O governo de São Paulo e a Prefeitura de São Paulo cancelaram o ponto facultativo do Carnaval. Portanto, não teremos feriado de carnaval em todo o Estado. Essa é a recomendação do Centro de Contingência para [para o combate à covid-19], com isso, manter sob controle a expansão da pandemia”, afirmou Doria.

“Estamos em uma 2ª onda da covid-19. Não é razoável que festividades e encontros venham a ocorrer diante de uma situação tão trágica e tão difícil. Nós, evidentemente, não estamos impedindo, nem poderíamos proibir as pessoas de viajarem”, disse o governador.

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, recomendou que as prefeituras sigam a orientação do governo estadual. Ele afirmou, no entanto, que as administrações municipais têm autonomia para tomar a decisão.

“O governo do Estado toma esta decisão por entender que, pela saúde, é o mais correto para seguir com esse arrefecimento da evolução da pandemia no estado. É um ponto facultativo, portanto, o governo do estado, tomando essa decisão, as prefeituras também têm essa prerrogativa no que tange os serviços municipais. A Prefeitura de São Paulo já tomou essa decisão, e a nossa recomendação é que sigam essa prerrogativa da ciência e da medicina”, disse Vinholi.

O governo paulista anunciou ainda o início da vacinação de idosos acima de 90 anos para 8 de fevereiro e, para aqueles acima de 85 anos, para o dia 15. Até esta 6ª (29.jan), às 13h35, 333.623 profissionais de saúde foram vacinados no Estado.

PLANO SÃO PAULO

A entrevista também foi marcada por mudanças no Plano São Paulo, que orienta a gestão da pandemia no Estado. A região de Ribeirão Preto atingiu 82% na taxa de ocupação dos leitos de UTI e foi colocada na “fase vermelha”, que determina medidas mais restritivas e apenas os serviços essenciais funcionam.

As regiões de Sorocaba e Presidente Prudente tiveram melhoras nos indicadores e passaram da “fase vermelha” para a “fase laranja” (bares não abrem e demais serviços com restrição).

SAÚDE DEVE COMPRAR LOTE ADICIONAL DA CORONAVAC

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse, nesta 6ª feira (29.jan), que o Ministério da Saúde deve assinar o contrato de compra do lote extra de 54 milhões de doses da CoronaVac na próxima 3ª (2.fev).

O governo federal já comprou 46 milhões de doses da vacina desenvolvida em parceria da farmacêutica chinesa Sinovac com o Instituto Butantan. O acordo foi feito na 1ª semana de janeiro. O contrato dá prioridade ao Ministério da Saúde para aquisição adicional das 54 milhões de doses.

Segundo Covas, o governo federal confirmou interesse no novo lote poucos minutos antes do início da entrevista do governador João Doria (PSDB) e da equipe do governo estadual, concedida no Palácio dos Bandeirantes, nesta manhã.

“Há alguns minutos, quando eu já estava aqui no púlpito, recebi uma comunicação da pessoa responsável pelo Departamento de Logística do Ministério da Saúde avisando que o contrato vai ser assinado na 3ª feira [2.fev.2021] da próxima semana”, disse, sem citar o nome do servidor responsável por confirmar a contratação.

Continuar lendo

Fonte