TORCIDA

Dudu detalha ‘chapéu’ em rivais e responde se jogaria pelo Corinthians

Dudu detalha ‘chapéu’ em rivais e responde se jogaria pelo Corinthians
Para contratar o atacante Dudu, o Palmeiras precisou 'chapelar' os rivais São Paulo e Corinthians em 2015. Com status de ídolo para a torcida alviverde, o camisa 7 nesta quarta-feira detalhou as negociações que culminaram com sua chegada ao atual clube e respondeu se jogaria pelo arquirrival. "O Corinthians até tirou meu visto para ir…

Para contratar o atacante Dudu, o Palmeiras precisou ‘chapelar’ os rivais São Paulo e Corinthians em 2015. Com status de ídolo para a torcida alviverde, o camisa 7 nesta quarta-feira detalhou as negociações que culminaram com sua chegada ao atual clube e respondeu se jogaria pelo arquirrival.

“O Corinthians até tirou meu visto para ir aos Estados Unidos, mas não tinha dinheiro para pagar o Dínamo (de Kiev). O São Paulo também estava nessa mesma coisa e queria dividir, mas o Dínamo queria à vista. Aí, o Alexandre (Mattos) me ligou”, iniciou Dudu em entrevista à TV Bandeirantes.

Depois, pessoalmente, o então diretor de futebol do Palmeiras fez a proposta. “Ele disse: ‘Nós temos o dinheiro para pagar o clube. Você quer jogar no Palmeiras? Temos esse projeto: aqui, você pode ser um grande jogador e chegar à Seleção. Vamos construir um time competitivo’. Então, eu falei: ‘É claro que quero!'”, descreveu.

Cinco anos depois, dono de vários recordes, Dudu é o principal jogador do elenco e contabiliza 70 gols em 305 partidas. Pelo Palmeiras, conquistou a Copa do Brasil do 2015 e as edições de 2016 e 2018 do Campeonato Brasileiro, construindo uma identidade que praticamente inviabiliza defender o arquirrival.

“Sinceramente, não tenho vontade”, disse Dudu, sobre a possibilidade de jogar pelo Corinthians. “Estou muito bem no Palmeiras, tenho um carinho muito grande da torcida e dos funcionários que trabalham no clube”, declarou o atacante, com convicção.

“Não precisa estragar uma história para jogar no rival quando tenho a certeza de que, se eu sair do Palmeiras, vou ter as portas abertas sempre. Somos profissionais e devemos fazer o que é necessário, mas, para mim, no meu coração, hoje, não precisaria jogar no Corinthians”, completou.


Gazeta Esportiva

Fonte