TORCIDA

Ex-companheiro de Ronaldo no Corinthians se diz feliz na várzea e projeta carreira longe do futebol

Ex-companheiro de Ronaldo no Corinthians se diz feliz na várzea e projeta carreira longe do futebol
Promovido ao profissional do Corinthians após título da Copa São Paulo em 2009, Bruno Bertucci, aos 30 anos, já pendurou as chuteiras e projeta uma nova carreira longe do futebol. Em entrevista concedida ao Meu Timão, o ex-lateral-esquerdo contou que está cursando Educação Física e também disse que pretende ter contato com a bola somente…

Promovido ao profissional do Corinthians após título da Copa São Paulo em 2009, Bruno Bertucci, aos 30 anos, já pendurou as chuteiras e projeta uma nova carreira longe do futebol. Em entrevista concedida ao Meu Timão, o ex-lateral-esquerdo contou que está cursando Educação Física e também disse que pretende ter contato com a bola somente na várzea.

Não pretendo voltar ao futebol, quero ficar somente na várzea mesmo. Estou cursando Educação Física, ano que vem me formo e pretendo trabalhar na área. Não sei ainda se no esporte ou por fora com projetos próprios, mas sigo fazendo minha parte como sempre, com luta e dedicação a tudo que me proponho a fazer. Assim como foi no futebol, na vida fora dele também será o que Deus quiser. É Ele que nos guia e nos leva exatamente onde devemos estar”, pontuou.

Bruno se afastou dos gramados em definitivo no ano passado, mas viu sua vida mudar radicalmente há três anos, quando defendia o Atibaia, na Série A-3 do Campeonato Paulista. Isso porque, para tratar lesão no pé, ele tomou uma injeção contendo betametasona (corticoide), substância proibida pelo regulamento antidopagem da Fifa e da Agência Mundial Antidoping (Wada). Com isso, foram dois anos de suspensão.

“Essa situação mudou tudo. Mudou minha personalidade, infelizmente. Tirou de mim uma das coisas que mais amava na vida. Um pedaço que talvez nunca se regenere mas que também me fez amadurecer e encarar a vida ‘real’. Deus colocou em minha vida pessoas incríveis que nesse exato momento foram e continuam sendo fundamentais para esse momento fora do futebol”, declarou, detalhando seu sentimento após o ocorrido.

Integrado ao elenco estrelado por ninguém menos que Ronaldo, Bruno Bertucci disputou apenas quatro jogos pelo Corinthians na época. Mesmo assim, guarda lembranças pra lá de especiais daquela temporada, como a primeira vez que encontrou o Fenômeno nos vestiários do Parque São Jorge.

A sensação de encontrar ele foi indescritível. Você estar frente a frente ao seu maior ídolo é algo que não tem nem como expressar. A grande verdade é que fiquei sem reação, mas sou suspeito pra falar do Ronaldo. Ele é de fato um fenômeno tanto dentro quanto fora de campo”, disse.

“Por ser quem é poderia nem dar atenção aos jovens vindo de base, mas era totalmente ao contrário. Estava sempre disposto a dar dicas, ajudar e mostrar para você que ele estava te vendo e não era apenas qualquer um. Engraçado que tinha alguns que não chegou nem perto de ser um Ronaldo da vida e nos tratava com desprezo e desrespeito”, completou.

O lateral-esquerdo do Timãozinho no início da década foi um dos poucos jogadores promovidos ao time principal pelo técnico Mano Menezes, assim como o volante Boquita e o meio-campista Marcelinho.

Mano Menezes promove Bruno Bertucci (à esquerda), Marcelinho e Boquita ao profissional após título da Copinha em 2009

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A falta de oportunidades com o treinador, cabe lembrar, se deu pelo ótimo momento de André Santos, titular absoluto da posição nos títulos do Paulistão e da Copa do Brasil em 2009.

No ano do centenário, com a contratação de Roberto Carlos, Bruno se despediu do clube alvinegro, onde estava desde seus 14 anos, e foi emprestado ao São Caetano. Desde então, passou pelo Bragantino, Grasshopper (Suíça), Neftçi Baku (Azerbaijão) e Portuguesa-SP, até chegar ao Atibaia e se aposentar.

Veja mais em:
Ex-jogadores do Corinthians e Base do Corinthians.

Fonte