TORCIDA

Fluminense enfrenta o São Paulo no duelo Hellmannismo x Dinizismo

Fluminense enfrenta o São Paulo no duelo Hellmannismo x Dinizismo
Num futebol cada vez mais plural, é comum haver embates entre técnicos cujas ideias contrastam a ponto de estabelecer uma “rixa” de preferências entre torcedores. Neste domingo, o Fluminense do ortodoxo e cauteloso Odair Hellmann reencontra Fernando Diniz e sua filosofia bem menos engessada, aplicada agora no São Paulo. E quando a bola rolar às…

Num futebol cada vez mais plural, é comum haver embates entre técnicos cujas ideias contrastam a ponto de estabelecer uma “rixa” de preferências entre torcedores. Neste domingo, o Fluminense do ortodoxo e cauteloso Odair Hellmann reencontra Fernando Diniz e sua filosofia bem menos engessada, aplicada agora no São Paulo. E quando a bola rolar às 16h, no Morumbi, a torcida do Tricolor carioca espera que a eficiência do “Hellmannismo” prevaleça sobre a plasticidade do “Dinizismo”.

No eterno dilema jogo bonito x resultado, há os que defendam o trabalho de Fernando Diniz no Fluminense, em 2019. Mas o que não se pode negar é que, apesar das críticas, Odair tem conseguido melhores resultados do que seu antecessor. Com 11 pontos, a equipe das Laranjeiras iniciou a rodada na quinta colocação, uma realidade bem diferente do que se viu no ano passado.

Se ao menos empatar nesta tarde, o time chegará a 12 pontos após oito partidas. No último Brasileiro, com Diniz, o Fluminense tinha os mesmos 12 após 15 rodadas e estava na zona do rebaixamento, quando o então treinador foi demitido com total de 49,2% de aproveitamento (44 jogos, 18 vitórias, 11 empates e 15 derrotas).

Fernando Diniz, ex-Fluminense, é treinador do São Paulo – Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Contra o ex-treinador, o Fluminense aposta na evolução do trabalho de Odair Hellmann, que, apesar do tropeço na última rodada, diante do Atlético-GO, no Maracanã, tem sido perceptível. Aos poucos, o técnico tem encontrado a formação ideal e conquistado a confiança dos torcedores, unindo os dois fatores que não são excludentes: o jogo bem jogado e as vitórias.

Fonte