BRASILEIRÃO

Há 13 anos, Fluminense conquistava o título inédito da Copa do Brasil

Há 13 anos, Fluminense conquistava o título inédito da Copa do Brasil
Título inédito, volta à Libertadores e um troféu de expressão nacional. Neste 6 de junho, em 2007, o Fluminense vencia o Figueirense por 1 a 0 no Estádio Orlando Scarpelli lotado para levantar pela primeira e única vez na história o troféu da Copa do Brasil. A equipe já havia sido vice em 1992 e…

Título inédito, volta à Libertadores e um troféu de expressão nacional. Neste 6 de junho, em 2007, o Fluminense vencia o Figueirense por 1 a 0 no Estádio Orlando Scarpelli lotado para levantar pela primeira e única vez na história o troféu da Copa do Brasil. A equipe já havia sido vice em 1992 e 2005. Eram 23 anos sem conquistas nacionais do Flu, que havia vencido o Brasileirão pela última vez em 1984. O Tricolor também não se classificava à competição continental por esse mesmo período.

Fluminense conquistou seu primeiro e único título da Copa do Brasil em 2007 (Foto: Ricardo Cassiano/Lancepress)

Foto: Lance!

O Fluminense terminou aquela edição da Copa do Brasil sem perder nenhuma vez como visitante. Por outro lado, a equipe catarinense tinha 100% de aproveitamento em casa na competição antes daquela partida. Melhor para os comandados de Renato Gaúcho, que conquistava o primeiro título da carreira como treinador. O jogo de ida terminou com empate por 1 a 1 no Maracanã.

O herói improvável da partida foi Roger Machado, que marcou o único gol do confronto logo aos três minutos. Ele não era titular naquele Fluminense e a zaga era formada por Thiago Silva e Luiz Alberto, que se machucou no primeiro jogo. Ele acabou se aposentando em 2008 pelo Tricolor, onde disputou 123 partidas e fez 10 gols.Por onde andam os jogadores?

O goleiro Fernando Henrique foi importante para o título e seguiu no Flu até 2010, quando conquistou o Brasileirão. Ele foi destaque no vice-campeonato da Libertadores em 2008 e disputou 264 jogos com a camisa tricolor. Atualmente, aos 36 anos, está no Santo André.

Entre os laterais, Carlinhos jogou no Fluminense até o final de 2008. O lateral-direito fez 55 partidas pelo Tricolor e dois gols. O último clube da carreira foi o CSA, em 2015. Na esquerda, Júnior César foi revelado pelo Flu e titular durante toda campanha de 2007. Ele somou 228 jogos e seis gols pelo clube e deixou as Laranjeiras no final de 2008. Se aposentou após defender Flamengo, Atlético-MG, Botafogo e Itaboraí. No ano passado, abriu um centro de esportes em Guadalupe, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro.

Na zaga, o ídolo Thiago Silva está no Paris Saint-Germain, aos 35 anos. Com contrato no fim, ele tem sido especulado no Fluminense, mas o retorno ainda é complicado. Autor do gol do título, Roger é treinador do Bahia atualmente. Como técnico, ele já passou por Palmeiras, Atlético-MG, Grêmio, Novo Hamburgo e Juventude.

O volante Fabinho seguiu no Flu até 2009, quando terminou o contrato e ele se aposentou. Ele virou gerente de clubes primeiro e atualmente chefia o departamento de scout do Flamengo. Já Arouca, cria do Fluminense, ficou no clube até o fim de 2008, com 212 jogos e nove gols. Passou por São Paulo, Santos, Palmeiras, Atlético-MG e Vitória antes de, aos 33 anos, fechar com o Figueirense.

Cícero foi para o futebol alemão em 2008, onde defendeu Hertha Berlin e Wolfsburg. Retornou ao Brasil em 2011, quando teve passagens por São Paulo e Santos antes de voltar ao Flu entre 2014 e 2016. Foi ainda para o Qatar. Hoje, aos 35 anos, está no Botafogo. Carlos Alberto foi a estrela em 2007. Atualmente, com 35 anos, está aposentado e virou comentarista da “Fox Sports”.

Alex Dias chegou com alta expectativa ao Fluminense, mas não correspondeu. Depois de um ano nas Laranjeiras, voltou ao Goiás e rodou por vários clubes menores antes de se aposentar. Hoje, aos 47 anos, é empresário do ramo imobiliário e de tecnologia. Adriano Magrão, jogador mais decisivo da campanha, deixou o clube após a competição e está aposentado. Aos 39 anos, é funcionário público.

O volante David, que entrou para substituir Adriano Magrão, ficou no Fluminense até o fim de 2008. O último clube foi o América-MG, em 2018. Está com 37 anos. Já Thiago Neves, que na época era ainda uma revelação do futebol brasileiro, acabou com 174 jogos e 50 gols pelo Flu, conquistando ainda o título brasileiro em 2012. Em 2020, está no Grêmio com 35 anos. Rafael Moura não se destacou naquela primeira passagem, mas apareceu em 2011 e 2012 pelo Tricolor. Atualmente está no Goiás com 36 anos.

FICHA TÉCNICA:

FIGUEIRENSE 0X1 FLUMINENSE

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-PR)

Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Altemir Hausmann (Fifa-RS)

Cartões Amarelos: Edson (FIG), Junior Cesar e Thiago Neves (FLU)

Gols: Roger (3’/1ºT) (0-1)

FIGUEIRENSE: Wilson; Felipe Santana, Chicão e Vinícius (Edson); Anderson Luis (Fernandes), Diogo (Ramon), Henrique, Ruy, Cleiton Xavier e André Santos; Victor Simões. Técnico: Mário Sérgio

FLUMINENSE: Fernando Henrique; Carlinhos, Thiago Silva, Roger e Junior Cesar; Fabinho, Arouca, Cícero e Carlos Alberto (Thiago Neves); Alex Dias (Rafael Moura) e Adriano Magrão (David). Técnico: Renato Gaúcho

Veja também:

DIÁRIO L! DA COPA DE 70: a véspera da finalíssima da Copa de 70

Fonte