MORUMBI

Há 27 anos, Raí se despedia do São Paulo com goleada sobre o Santos

Raí participou de todos os gols na goleada de 6 a 1 sobre o Santos, pelo Paulistão Há 27 anos, o ídolo Raí se despedia do São Paulo pela primeira vez, já que estava de saída para a França, onde defenderia o Paris Saint-Germain. E o adeus do camisa 10, no dia 3 de junho…

Raí participou de todos os gols na goleada de 6 a 1 sobre o Santos, pelo Paulistão

Há 27 anos, o ídolo Raí se despedia do São Paulo pela primeira vez, já que estava de saída para a França, onde defenderia o Paris Saint-Germain. E o adeus do camisa 10, no dia 3 de junho de 1993, foi com um show particular. Ele participou de todos os gols na vitória por 6 a 1 contra o rival Santos, no Estádio do Morumbi, pelo Campeonato Paulista.

Aos 23 minutos do primeiro tempo, Raí deu uma assistência de letra para Palhinha abrir o placar. Cinco minutos depois, o meia tocou de cabeça para Muller, que rolou para Cafu ampliar. E aos 37, o camisa 10 mandou a bola na barreira em cobrança de falta, mas Pintado aproveitou a sobra e fez o terceiro do São Paulo.

Na segunda etapa, o atacante Guga diminuiu para o Santos. Contudo, Raí voltou a aparecer aos 13 minutos e deu mais um passe para gol de Palhinha. Aos 28, o meia deixou o atacante livre para completar o hat-trick. Por fim, aos 35, o ídolo são-paulino recebeu na entrada da área, deu um drible de corpo no defensor e mandou para as redes, dando números finais à partida.

Raí chegou ao São Paulo em 1987, contratado do Botafogo-SP. Antes de se transferir para o futebol francês, ele foi destaque nos títulos dos Campeonatos Paulistas de 1989, 1991 e 1992, do Campeonato Brasileiro de 1991, do Mundial Interclubes de 1992 e das Libertadores de 1992 e 1993.

O meia voltou ao Tricolor Paulista em 1998. Logo na reestreia, marcou o primeiro gol do segundo jogo da final do Paulistão contra o Corinthians, que terminou com título do clube do Morumbi. Mais tarde, comemorou a conquista do estadual de 2000. Somando as duas passagens, o camisa 10 disputou 395 jogos e balançou as redes 128 vezes.


Gazeta Esportiva

Fonte