TORCIDA

Jesualdo apresentado no Santos: “Jamais recusaria treinar o clube de Pelé”

Jesualdo apresentado no Santos: “Jamais recusaria treinar o clube de Pelé”
Com cinco anos de atraso — confissão feita pelo presidente do clube —, o Santos apresentou, nesta quarta-feira, o treinador português Jesualdo Ferreira, contratado até ao final de 2020 para suceder ao argentino Jorge Sampaoli,  vice-campeão brasileiro. Aos 73 anos, o “professor” não ignora a pesada herança de Sampaoli, nem a competência e obstinação do…

Com cinco anos de atraso — confissão feita pelo presidente do clube —, o Santos apresentou, nesta quarta-feira, o treinador português Jesualdo Ferreira, contratado até ao final de 2020 para suceder ao argentino Jorge Sampaoli,  vice-campeão brasileiro.

Aos 73 anos, o “professor” não ignora a pesada herança de Sampaoli, nem a competência e obstinação do rival e amigo Jorge Jesus, assumindo a tarefa hercúlea de tentar destronar um campeão sul-americano financeira e emocionalmente pujante. Isto, apesar das limitações e dificuldades orçamentais de um emblema mítico, mas que o técnico “jamais poderia recusar”, fosse pelo apelo “tocante” dos dirigentes do “peixe” ou pela relação histórica e umbilical do Santos com o “Rei” Pelé.

Para Jesualdo, o futebol brasileiro e o Santos são referências incontornáveis, com nomes como Otto Glória e Luiz Felipe Scolari, que “influenciaram” o futebol português, para além da memória de um jovem de 16 anos que assistiu apaixonadamente ao duelo intercontinental entre o Santos de Pelé e o Benfica de Eusébio, em 1962. 

“Ligaram-me e disseram que precisavam de mim aqui. Não podia dizer que não. Jamais recusaria treinar o clube de Pelé!”, garantiu numa conferência de uma hora pautada por respostas bem humoradas com alguns apontamentos de ironia.

A marca de JJ e Quaresma

Na visita guiada ao centro de treinos Rei Pelé, Jesualdo não evitou recordar José Águas, apresentando o adjunto Rui,  filho da antiga glória benfiquista, a alguns ex-jogadores que defrontaram as “águias” campeãs europeias e que não faltaram à recepção a Jesualdo, que conta ainda com António Oliveira, Daniel Gonçalves, José Pedro Pinto e Pedro Bouças na equipa técnica. A inevitável comparação com Jorge Jesus, tema que prometia dominar a conferência, foi pacífica, com Jesualdo Ferreira a elogiar o amigo e compatriota, ao mesmo tempo que estabelecia algumas diferenças.

“Somos dos técnicos mais titulados em Portugal. Ele é muito competente e obstinado. Sabe o que quer. Já conhecem Jesus, que tem a sua forma de ser e estilo próprio, goste-se ou não. Eu não tenho nada a ver. Sou mais velho… e ele tem mais cabelo. Mas temos uma forma de ver o futebol muito parecida, apesar de alguns detalhes diferentes. Aguardem um pouco e tirem as vossas conclusões”, respondeu Jesualdo, a quem o presidente do Santos, José Carlos Peres, prometeu dar tempo. 

“Foi campeão em três continentes, mas sabemos que é preciso tempo de adaptação”, assumiu o dirigente, que reunirá com o técnico para discutir a construção do plantel, que tem um nome de peso a agitar a “torcida” feminina. “As adeptas andam loucas com o Ricardo Quaresma, que é uma referência importante na minha vida e eu na dele. Comigo, fez no FC Porto a melhor época da carreira e foi campeão europeu por Portugal”, resumiu, sem admitir mais pormenores. 

Até porque o Santos oferece garantias ímpares em termos de formação, que Jesualdo potenciará, prometendo recordar a todo o “elenco” a proeza conseguida no último Brasileirão.

Fonte