BRASILEIRÃO

Jogo no Allianz | Por que CBF não ‘peitou’ MP-SP e manteve torcida única em Palmeiras x Fla

Jogo no Allianz | Por que CBF não ‘peitou’ MP-SP e manteve torcida única em Palmeiras x Fla
O esperado duelo entre Palmeiras e Flamengo acontecerá hoje (1), no Allianz Parque, somente com torcedores alviverdes no estádio. A decisão de implantar a torcida única na partida válida pela 36ª rodada do Brasileirão foi confirmada pela CBF, que acatou uma recomendação do Ministério Público do Estado de São Paulo.Mesmo com a opção de contrariar…

O esperado duelo entre Palmeiras e Flamengo acontecerá hoje (1), no Allianz Parque, somente com torcedores alviverdes no estádio. A decisão de implantar a torcida única na partida válida pela 36ª rodada do Brasileirão foi confirmada pela CBF, que acatou uma recomendação do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Mesmo com a opção de contrariar o MP-SP e abrir a venda de ingressos para torcedores do Flamengo, a CBF preferiu ouvir o órgão. Após muitos debates internos, a decisão se deu sob a justificativa de evitar complicações para a própria entidade no caso de brigas entre as torcidas.

Segundo apuração do UOL Esporte, a CBF entendeu estar de mãos atadas, ainda que se tratasse apenas de uma recomendação. Evitando uma briga e deixando a responsabilidade com os órgãos, a entidade respeitava o fato de o MP ter se baseado em informações do setor de inteligência da polícia para tomar a decisão, com respaldo do Juizado Especial Criminal (Jecrim).

CBF, Palmeiras e Fla dizem discordar de recomendação

No entendimento da CBF, não havia como “peitar” uma recomendação vinda de órgãos especializados em segurança pública e com experiência no assunto.

Ontem (29), o Flamengo criticou em nota a decisão da CBF e classificou a escolha como uma “falência da segurança pública e a morte da cultura de arquibancada do futebol brasileiro”. Hoje, o Palmeiras também se manifestou.

Em nota, a diretoria alviverde ressaltou que “a segurança é um bem maior a ser preservado, e a Polícia Militar e o Ministério Público são as autoridades competentes para avaliar as condições de segurança de um evento, até porque são agentes ativos no processo.”

Em nota, a CBF reafirmou sua posição de não confrontar as recomendações dos órgãos de segurança. Por outro lado, não deixou claro que poderia, sim, bancar o jogo com alviverdes e rubro-negros.

Confira a nota na íntegra divulgada pela CBF

A CBF vem a público informar que, por recomendação do Ministério Público do Estado de São Paulo, amparada em requerimento formulado pela Polícia Militar daquele Estado, não haverá a venda de ingressos para a torcida do Flamengo para a partida a ser disputada no próximo dia 01 de dezembro, entre a Sociedade Esportiva Palmeiras e o Clube de Regatas do Flamengo.

Embora seja contrária à realização de partidas de futebol com torcida única, a CBF, sempre a favor da integridade física dos torcedores, mas preocupada com o equilíbrio esportivo, responsabilidade institucional e compromissos econômicos decorrentes, se viu compelida, em caráter excepcional, a acatar a recomendação em questão, em razão do grave temor manifestado pelos órgãos de segurança pública de São Paulo quanto à possibilidade de enfrentamentos violentos entre torcedores das duas equipes.

De qualquer forma, a CBF não pode deixar de consignar que, a despeito de risco similar, as autoridades públicas do Rio de Janeiro não obstruíram a presença dos torcedores palmeirenses na partida disputada no primeiro turno, o que permitiu que o Clube de Regatas do Flamengo efetuasse a venda de 4.000 ingressos à torcida do Palmeiras na ocasião.

A CBF sempre respeitará decisões embasadas provenientes de autoridades responsáveis, como o Ministério Público do Estado de São Paulo e a Polícia Militar do Estado de São Paulo, mas enfatiza que a adoção da torcida única afeta direitos de terceiros, que vão desde os patrocinadores, passando pelos telespectadores e atingindo, principalmente, os torcedores.

Fonte