Sem categoria

Mudança de perfil | Fluminense aposta em elenco mais experiente para 2020

A reformulação do elenco do Fluminense para a temporada 2020 indica uma mudança de perfil no time que será comandado por Odair Hellmann.Jogadores jovens e talentosos como Caio Henrique, Allan, Daniel, João Pedro e Yony González, todos com idades até 25 anos, deixaram o clube para a chegada de alguns veteranos. Egídio, Hudson e Henrique,…

A reformulação do elenco do Fluminense para a temporada 2020 indica uma mudança de perfil no time que será comandado por Odair Hellmann.

Jogadores jovens e talentosos como Caio Henrique, Allan, Daniel, João Pedro e Yony González, todos com idades até 25 anos, deixaram o clube para a chegada de alguns veteranos.

Egídio, Hudson e Henrique, todos com mais de 30 anos e passagens por grandes clubes do Brasil e do exterior, vão se juntar a Ganso, Nenê, Matheus Ferraz e Muriel. O equilíbrio entre juventude e experiência pode fazer a diferença para que o Tricolor seja vitorioso em 2020.

– Eu acho que isso pode ajudar muito. Só ter jogadores experientes pode prejudicar na questão da velocidade. O legal é mesclar para poder ter a intensidade que o professor pede. A experiência é necessária para ter a sabedoria em relação ao jogo – avaliou Nenê, ao ser questionado sobre o tema.

Em 2019, os times de Fernando Diniz, Oswaldo de Oliveira e Marcão sofreram críticas por não terem a tranquilidade de finalizar corretamente quando atacavam, apesar da grande quantidade de chances criadas nas partidas. Na defesa, o Tricolor penou com gols nos minutos finais em alguns jogos. O discurso da comissão técnica e dos jogadores mais experientes como Nenê apontavam para o mesmo fator como vilão: a ansiedade.

O volante Hudson, ex-São Paulo e um dos reforços mais comemorados pela torcida tricolor, reforçou a análise do camisa 77.

– A gente percebe que é um grupo jovem, de muita qualidade, que no vestiário já dá para perceber que todos se dão bem. Tem os mais velhos, os mais novos. Então é uma mescla boa para o Fluminense fazer uma boa temporada esse ano – disse o meia, em vídeo divulgado no canal oficial do clube.

Mescla com jovens talentos

Odair terá o desafio de unir a experiência dos medalhões à juventude das apostas do Flu no mercado. O clube trouxe os atacantes Caio Paulista, Felippe Cardoso (ambos com 21 anos) e Fernando Pacheco (20 anos), além de renovar com Evanílson (20 anos). Também chega o volante Yago Felipe (24 anos) e outro prestes a assinar contrato é o centroavante Michel Araujo (23 anos).

Para Nenê, a convivência é benéfica e ajuda a manter o clima descontraído no vestiário. O meia revelou que a fórmula para motivar os companheiros que estão no início de carreira é dar o exemplo dentro de campo e nos treinamentos.

– Às vezes eles são muito folgados, chamam de ‘vovô’ direto. Brincadeira, isso é muito bacana. Moleques que têm a idade do meu filho e muitos são mais novos. Futebol pode proporcionar essas coisas. Algumas vezes eles me procuram, como sou muito brincalhão no dia a dia dou essa liberdade para qualquer coisa que precisarem. Depois dos treinos, nas finalizações, percebo que no começo estou só e depois chegam mais dois, três quatro. Isso é bem bacana. Pensam: “Se ele tem 38 e está treinando aí, porque eu também não posso?” Claro, são jovens, podem melhorar muito ainda. E no que precisarem de mim, estou aí – completou o meia.

A torcida tricolor, no entanto, ainda vai ter que esperar para ver todas as caras novas do time em ação juntas. Egídio, Henrique, Fernando Pacheco, Felippe Cardoso e Yago não foram regularizados a tempo da estreia no Carioca, neste domingo, contra a Cabofriense, em Bacaxá. Apenas Caio Paulista e Hudson estão aptos para entrar em campo.

Fonte