MORUMBI

Mutirão de cadastramento biométrico começa nesta terça-feira (20)

Mutirão de cadastramento biométrico começa nesta terça-feira (20)
São Paulo recebe posto de atendimento no estádio do Morumbi até dia 30 de agosto. Até o fim do ano 17 cidades da grande SP terão biometria obrigatória Começa nesta terça-feira (20) o mutirão de cadastramento biométrico na capital paulista. O estádio do Morumbi receberá um posto de atendimento temporário, entre os dias 20 e…

São Paulo recebe posto de atendimento no estádio do Morumbi até dia 30 de agosto. Até o fim do ano 17 cidades da grande SP terão biometria obrigatória

Começa nesta terça-feira (20) o mutirão de cadastramento biométrico na capital paulista. O estádio do Morumbi receberá um posto de atendimento temporário, entre os dias 20 e 30 de agosto.

Leia também: PF prende presidente do sindicato dos metalúrgicos de Itatiba (SP)

Para realizar o cadastramento, que não dura mais do que 15 minutos, o eleitor agenda o dia e hora do atendimento pelo site do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) e deve levar consigo os seguintes documentos: identificação original com foto, comprovante de residência recente e o título de eleitor, se possuir. Para o primeiro título, os homens entre 18 e 45 anos devem levar também o comprovante de quitação com o serviço militar.

Na capital paulista o cadastramento biométrico ainda não é obrigatório, mas até o fim do ano 17 cidades da grande São Paulo terão a biometria obrigatória. Até agora o cadastramento é obrigatório em 479 municípios paulistas, entre eles: São José dos Campos, São Caetano do Sul, Águas de Lindóia, Araçatuba e Ibiúna . A lista completa pode ser encontrada no site do TRE-SP

Leia também: São Paulo faz parceria com Miami para construção de hospital

No Anhangabaú, centro de São Paulo, o posto já está ativo e realizando cadastro para eleitores de todo o estado, desde o dia 5 de agosto. Além desses dois locais, o TRE montou postos temporários em vários municípios para facilitar o cadastramento da biometria, como em Taboão da Serra e em São José dos Campos, que funcionarão até dezembro.

Aqueles que não se cadastrarem no prazo previsto para o seu município terão o título de eleitor cancelado e, além de ficarem impedidos de votar enquanto não regularizarem a situação, poderão ter impedimentos quanto a atos que exijam a quitação eleitoral, como: obtenção de passaporte e empréstimos em estabelecimentos de crédito mantidos pelo governo.

A irregularidade também pode gerar dificuldades para inscrição, investidura e nomeação em concurso público, e também na renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya

Fonte

Redação SP

Adicionar Comentário

Clique aqui para enviar um comentário