TORCIDA

No mercado da bola | Milton Neves relembra 10 micos históricos que os clubes pagaram

No mercado da bola | Milton Neves relembra 10 micos históricos que os clubes pagaram
Não existe nada certo enquanto o contrato não estiver assinado. E isso não só no futebol, como no mundo dos negócios em geral.Mas, no esporte bretão, é muito comum que aconteçam reviravoltas e, aquele jogador que parecia certo com um clube, acaba fechando com outro.No futebol brasileiro, então…Acontece aos montes!Sendo assim, abaixo, vamos relembrar 10…

Não existe nada certo enquanto o contrato não estiver assinado.

E isso não só no futebol, como no mundo dos negócios em geral.

Mas, no esporte bretão, é muito comum que aconteçam reviravoltas e, aquele jogador que parecia certo com um clube, acaba fechando com outro.

No futebol brasileiro, então…

Acontece aos montes!

Sendo assim, abaixo, vamos relembrar 10 micos históricos que nossos clubes pagaram no mercado da bola.

Renato Gaúcho no São Paulo

Esse é clássico! Em 1997, Renato chegou a ser apresentado no Morumbi, segurou a camisa do São Paulo e tudo. Mas o hoje bom técnico do Grêmio deu cano no Tricolor paulista e voltou para o carioca, que pagou parte do que à época lhe devia.

Drogba no Corinthians

Em 2017, a mídia paulista chegou até, em muitas mesas redondas, a fazer esboços de como seria a escalação do Corinthians com Didier Drogba como centroavante. O negócio melou e o mico foi ainda maior pela nota publicada pelo Alvinegro após o encerramento das conversas. No texto, o clube agradeceu ao jogador por simplesmente ter topado negociar. O “valeu, Drogba” pegou mal e até hoje essa nota é usada pelos rivais como gozação. Mas o Timão é tão rabudo que, naquele ano, Jô virou uma máquina de fazer gols e o Alvinegro terminou a temporada como campeão brasileiro.

Anelka no Atlético-MG

Essa do Anelka ficou ainda pior porque Alexandre Kalil, hoje competente prefeito de Belo Horizonte, chegou até a anunciá-lo como reforço em suas redes sociais. Anelka deu o cano, mas o Galo, assim como o Corinthians após o fracasso com Drogba, se deu bem naquele ano de 2014, vencendo a Copa do Brasil em final contra o Cruzeiro.

Ronaldinho Gaúcho voltando ao Grêmio

Festa pronta, torcida chegando, caixa de som no gramado… Só faltou um pequeno detalhe para a apresentação de Ronaldinho Gaúcho no Grêmio em 2011: o próprio jogador! Como costumava fazer em campo, Ronaldinho driblou os gremistas e acertou com o Flamengo. Na Gávea, não teve uma passagem vitoriosa, mas foi protagonista de grandes duelos, como naquele maravilhoso Santos 4 x 5 Flamengo.

Michel Preud’homme no Fluminense

Vocês certamente se lembram de Michel Preud’homme, o maior goleiro da história do futebol belga. Em 1999, ele desembarcou no Rio de Janeiro, deu autógrafos no calçadão de Ipanema mas, na hora H, o Benfica não o liberou para assinar com o Fluminense. Com o rabo entre as pernas, o goleirão voltou para Portugal, onde pendurou suas luvas na mesma temporada.

Ronaldo Fenômeno no Flamengo

Em 2008, o Flamengo deu uma de cantor de churrascaria. Acolheu Ronaldo, cedeu seu CT para que o Fenômeno treinasse, conversava todo dia sobre um possível contrato com o jogador… Mas Andrés Sanchez, em jogada de mestre, conseguiu convencer Ronaldo a ir para o Parque São Jorge, em contratação que mudou completamente a história recente do Corinthians.

Riquelme no Palmeiras

Em 2013, Riquelme passou perto de jogar a Série B do Brasileirão. E pelo Palmeiras! O presidente Arnaldo Tirone chegou a acertar valores com o craque argentino. Paulo Nobre, que acabou vencendo as eleições alviverdes, no entanto, achou o salário do meia muito caro e colocou um ponto final nas negociações.

Léo Moura no Vasco

Léo Moura em 2002, em sua passagem pelo Vasco

Em 2015, Léo Moura chegou a ser anunciado pelo presidente vascaíno Eurico Miranda. O lateral, no entanto, não tinha acertado nada com o Cruzmaltino e, no meio da confusão, preferiu assinar com o recém-criado FC Goa, da Índia.

Dudu no Corinthians ou no São Paulo

Lembram daquele episódio do Pica-Pau, quando o personagem principal disputa no tapa com Zeca Urubu o amor de uma linda mocinha, mas ela termina a história com um outro simpático passarinho? Foi mais ou menos o que aconteceu entre Corinthians, São Paulo e Palmeiras na disputa por Dudu. Em janeiro de 2015, Timão e Tricolor mediam forças nos bastidores para ver quem levaria o ponta que já tinha feito muito sucesso no Grêmio. Como quem não quer nada, o Verdão só observou e, no momento certo, deu o bote e acabou fechando com o hoje ídolo da torcida palmeirense.

Christian Vieri no Botafogo-SP

Parece até história de pescador, mas, em 2009, o artilheiro italiano Christian Vieri chegou a ser anunciado como reforço do Botafogo de Ribeirão Preto-SP para a disputa do Campeonato Paulista. Dias mais tarde, alegando que “o italiano não cumpriu o prazo dado para a realização de exames médicos, não se apresentou ao clube e não deu satisfação”, a Pantera da Mogiana comunicou que estava desistindo da negociação.

E aí, quem pagou o maior mico?

Opine!

Fonte