CARLOS AUGUSTO

Nomes ligados ao MBL são presos em operação contra lavagem de dinheiro

Nomes ligados ao MBL são presos em operação contra lavagem de dinheiro
Polícia Civil / Reprodução Mandados de busca e apreensão são cumpridos em sete endereços Seis mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão contra nomes ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL) são cumpridos na manhã desta sexta-feira (10) pela Polícia Civil de São Paulo em parceria com a Receita Federal e com o…




Polícia Civil / Reprodução

Mandados de busca e apreensão são cumpridos em sete endereços

Seis mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão contra nomes ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL)
são cumpridos na manhã desta sexta-feira (10) pela Polícia Civil de São Paulo em parceria com a Receita Federal e com o Ministério Público.

A operação batizada de “Júnior Moneta” investiga fraudes e desvios de até R$ 400 milhões. Apesar da ligação entre os presos e o MBL, o MP afirmou que os desvios até o momento não são da alçada política, e sim em empresas ligadas aos presos.

Os presos foram identificados como Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Moraes Alfonso. Augusto, que usava o pseudônimo de Luciano Ayan nas redes sociais, já foi considerado como uma espécie de “guru” do MBL. Apesar da afirmação, o deputado federal Kim Kataguiri usou as redes sociais para afirmar que os dois “não são integrantes e sequer fazem parte dos quadros do MBL. Ambos nunca foram membros do movimento”.

Um dos mandados de busca e apreensão seria cumprido na sede do MBL, na Vila Mariana, bairro nobre de São Paulo. A informação ainda não foi confirmada pela polícia.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que cerca de 35 policiais e 16 viaturas esstão “empenhadas no cumprimento de seis mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária”

Veja Também

Fonte