MORUMBI

O primeiro turno é do melhor time do Brasil

O primeiro turno é do melhor time do Brasil
E os locutores anunciaram a execução do Hino Nacional no Maracanã lotado."Oh, meu Mengão, eu gosto de você"… Em seguida, eles voltaram a anunciar o minuto de silêncio em homenagem aos 11 mortos no incêndio do Hospital Badim, no bairro do estádio.E a Nação seguiu incentivando seu time, num barulhão infernal.Quando cairá a ficha de…

E os locutores anunciaram a execução do Hino Nacional no Maracanã lotado.

“Oh, meu Mengão, eu gosto de você”…

Em seguida, eles voltaram a anunciar o minuto de silêncio em homenagem aos 11 mortos no incêndio do Hospital Badim, no bairro do estádio.

E a Nação seguiu incentivando seu time, num barulhão infernal.

Quando cairá a ficha de que a banalização só conduz ao desrespeito?

Dá pena do hino, mais ainda das famílias dos homenageados.

Enfim, vamos ao jogo.

Que começou com o Flamengo na pressão imaginada, mas sem que o Santos se acovardasse.

Exatamente como os Jorges queriam.

O Jesus e o Sampaoli.

Os ex-companheiros de Bruno Henrique não o poupavam e o xará Gustavo, logo aos 11 minutos, tomou cartão amarelo por ser o terceiro a derrubá-lo.

Os primeiros 20 minutos cumpriram exatamente a expectativa em torno do jogo entre líder e vice-líder do Brasileirão, com Soteldo desequilibrando pela esquerda.

Cada palmo do gramado era disputado como se fosse o último.

Aos 24′, Lucas Veríssimo e Gabigol foram amarelados.

No minuto seguinte Marinho deixou o cotovelo em Gerson e também foi.

O Santos abusava das faltas: 9 a 2.

Tirante as faltas santistas, quando o clássico chegou aos 30′, com o perdão da comparação, era um jogo à inglesa, digno da Premier League, embora ainda com raras chances de gol.

Aos 33′, amarelo para Bruno Henrique, que pegou Carlos Sanchez.

Apesar de serem, ao lado do Grêmio e do Athletico Paranaense, os times mais técnicos do campeonato, Flamengo e Santos mostravam que também sabem guerrear.

Com 67% de posse de bola, os anfitriões não conseguiam levar perigo ao gol dos visitantes. Mas Pituca fazia falta na criação alvinegra.

O empate era bom para o Santos e excelente para o…Palmeiras que, caso venha a vencer o Cruzeiro, como se espera, logo mais às 19h, ficaria com o segundo lugar e só a três pontos do líder rubro-negro.

Mas, sempre tem um mas, aos 44′, Eduardo Sasha errou passe no meio de campo, Everton Ribeiro interceptou e lançou o Gabigol pela direita para ver o goleiro Everson adiantado e abrir o placar com um lindíssimo gol por cobertura: 1 a 0, num golaço, que ainda raspou no travessão.

Dezesseis gols no Brasileirão, 30 na temporada, a melhor da vida de Gabigol.

Em jogos desses, erros são fatais e o de Sasha, ao dar a bola para Everton Ribeiro foi.

Ainda mais porque o Flamengo tem a enorme vantagem de ser repleto de jogadores decisivos.

Tudo poderia acontecer no segundo tempo, porque estamos tratando de futebol, mas a tendência era para ampliação do marcador.

E nos primeiros 3 minutos tanto Gabigol quanto Everton Ribeiro tiveram a chance do 2 a 0. O atacante chutou rente à trave e o meio-campista errou o arremate.

Aos 15′, Bruno Henrique comeu dois santistas, arrancou de seu campo de defesa e foi derrubado por Gustavo Henrique na intermediária santista quando já não alcançaria a bola. Dava para dar o segundo amarelo, mas o assoprador de apito não deu.

Uribe entrou e Luan Peres saiu aos 19.

Dois minutos depois, Bruno Henrique driblou Victor Ferraz num lenço e fulminou Éverson sem ângulo. Quase…

Cueva no jogo, Sasha fora, aos 23′.

Os Jorges foram também foram contemplados com amarelos, os técnicos, bem entendido, não o lateral santista.

Cueva amarelado ao dividir com Rafinha, aos 29′.

Felipe Jonatan no lugar de Sanchez, aos 30′.

O Santos fez todas as suas trocas e o Flamengo nenhuma.

Aos 35′, foi a vez de Arrascaeta tirar tinta da trave em outra grande jogada de Everton Ribeiro.

Marinho tentava fazer pela direita o que Soteldo fizera pela esquerda nos 45 minutos iniciais.

Finalmente, aos 38′, Berrío foi a primeira alteração no Mengo, no lugar de Arrascaeta, diante de 62.510 pagantes e mais de 68 mil presentes.

Renê substituiu Felipe Luís, aos 44′, um pouco depois de Soteldo ter sido amarelado.

O Flamengo ganha o Troféu Osmar Santos, do diário “Lance!” para o campeão do primeiro turno, porque tem o melhor time do Brasileirão.

E a torcida cantava que “Seremos Campeões” enquanto Gabigol desperdiçou contra-ataque ao errar bisonhamente passe para Bruno Henrique, nos acréscimos.

De fato, tudo indica.

Mas o Palmeiras…

“Olê, olê, olê, Mister, Mister”, festejava a Nação.

No Morumbi, no Mineirão e no Maracanã, o Santos caiu em pé.

Só no Pacaembu, contra o Palmeiras, 0 a 4, é que foi feio.

Fonte