SÃO PAULO

Ópice Blum confirma que não disputará presidência do Conselho do São Paulo

Ópice Blum confirma que não disputará presidência do Conselho do São Paulo
O conselheiro vitalício do São Paulo José Roberto Ópice Blum confirmou nesta sexta-feira que não concorrerá à presidência do Conselho Deliberativo do clube. O anúncio acontece depois do grupo político "Nova Força", de oposição à gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, escolher Marcelo Marcucci Portugal Gouvêa como candidato ao Conselho. José…

O conselheiro vitalício do São Paulo José Roberto Ópice Blum confirmou nesta sexta-feira que não concorrerá à presidência do Conselho Deliberativo do clube.

O anúncio acontece depois do grupo político “Nova Força”, de oposição à gestão de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, escolher Marcelo Marcucci Portugal Gouvêa como candidato ao Conselho.

José Roberto Ópice Blum não disputará a presidência do Conselho Deliberativo do São Paulo (Foto: Divulgação)

Foto: Gazeta Esportiva

Opice Blum enviou um comunicado aos demais membros do Conselho narrando a disputa política no clube e anunciando que está fora da disputa. Em contato com a Gazeta Esportiva, o conselheiro também deixou claro que não apoiará nenhum grupo político no momento e que prefere esperar para tomar uma postura.

Com isso, a disputa pelo cargo será travada entre Marcelo Marcucci, filho do ex-presidente Marcelo Portugal Gouvêa, e Olten Ayres de Abreu Junior, da coalização “Juntos pelo São Paulo”, que apoia Júlio Casares na presidência.

O candidato à presidência do grupo de Portugal Gouvêa ainda não foi definido. Marco Aurélio Cunha e Roberto Natel travam este embate, enquanto Sylvio de Barros corre por fora.

Confira o comunicado de Ópice Blum:

Senhores Conselheiros

Em decorrência dos últimos acontecimentos envolvendo minha candidatura a Presidência do Egrégio Conselho Deliberativo do São Paulo Futebol e da qual desisti de concorrer, mister se faz algumas considerações e principalmente agradecimentos especiais a alguns Conselheiros do nosso Clube.

Durante um almoço com o Conselheiro Carlos Caboclo, foi-me proposto que concorresse ao cargo de Presidente do Conselho Deliberativo, pois a seu entender, o Conselho precisava de um candidato, com as minhas características pessoais.

A conversa evoluiu com outros Conselheiros, dentre eles o Dr. Antonio Claudio Mariz de Oliveira, tudo culminando com o nosso ícone Professor Ives Gandra da Silva Martins, declarando-me como seu candidato. Honra maior impossível de se receber. Portanto quero ressaltar a importância desses Conselheiros como artífices dessa honraria.

E a todos os demais, que me premiaram com seu apoio, sempre importante e valioso. Tais fatos são do pleno conhecimento de todos.

À época pertencia ao grupamento político denominado Força São Paulo, que resolveu lançar a candidatura do Conselheiro Olten Ayres de Abreu Filho, ao cargo.

Tanto eu quanto o meu filho Renato Opice Blum, no dia 1 de junho do corrente ano, nos desligamos oficialmente do referido grupo político, passando a atuarmos como independentes e sem vinculação a qualquer outro grupo político.

Poucos dias depois, recebemos um telefonema do Conselheiro José Jacobson Neto, nos convidando para conhecer um plano de governo para o São Paulo Futebol Clube, que estava sendo conduzido pelo Conselheiro Jaime Franco, conjuntamente com um grupo de abnegados simpatizantes são paulinos, figuras de relevo em suas atividades profissionais. E realmente o projeto exibido não somente seria interessante aos destinos do nosso clube, como se adequava àquilo que tinha em mente. Algo concreto, real e factível de ser realizado, tanto no âmbito do executivo quanto do Conselho. Este plano foi, posteriormente, exibido e discutido com outros componentes do grupo a que o Conselheiro Jacobson faz parte e, até onde sei, recebeu muitos aplausos. Fui incentivado, por esses Conselheiros, a manter a minha candidatura ao Conselho Deliberativo. E assim o fiz. Participei de apenas uma reunião, a convite do meu amigo Jaime Franco, quando se discutiu a reunião futura do Conselho para apreciação do balanço.

Desde então, à exceção do Conselheiro Newton Ferreira, que solicitou minha assinatura a uma lista de candidatos à próxima eleição, sem a indicação de qualquer nome a qualquer cargo, proposição essa que recusei, pois não assino documento deste tipo sem saber a quem ou a que estou referendando, de nada mais participei.

Dai por diante, somente tive conhecimento do andamento dos fatos, através da imprensa em geral, noticiando a desistência do Conselheiro José Carlos Ferreira Alves e a seguir do Conselheiro Homero Bellintani Filho, amplamente noticiados na mídia. Também pela imprensa tomei conhecimento da candidatura do Conselheiro Marcelo Marcucci Portugal Gouveia.

Política é algo que se faz baseado em muita conversa, até se chegar a um denominador próximo do ideal. Em não havendo tal atividade, despiciendo continuar insistindo em uma pretensão que não encontra eco em seus pares.

Consigno que, graças ao bom Deus, fui aquinhoado com uma carreira jurídica, tanto no Poder Judiciário do meu Estado de São Paulo, quanto na advocacia, abençoada e vencedora.

Sempre pautei minha colaboração ao clube pelo amor que lhe dedico, ao longo de 61 anos de sócio. E continuarei essa luta, exclusivamente em prol dos interesses do São Paulo Futebol Clube até o dia em que Deus permitir.

Por derradeiro, tanto eu quanto o meu filho Renato, continuaremos lutando por um São Paulo Futebol Clube, grande, vencedor e acima de tudo condutor dos destinos do esporte como exemplo de modernidade e competência de gestão administrativa.

Sempre para o alto, meu querido São Paulo Futebol Clube.

Honre o seu passado.

José Roberto Opice Blum – Conselheiro Vitalício matrícula 129


Gazeta Esportiva

Fonte