BRASILEIRÃO

Paciente transferido de MS recebe alta após 36 dias internado: ‘Rondônia passou a ser meu estado do coração’

Paciente transferido de MS recebe alta após 36 dias internado: ‘Rondônia passou a ser meu estado do coração’
Antes de deixar Rondônia, ele faz um agradecimento especial aos profissionais da saúde do estado. Sabado, 10 de Julho de 2021 - 17:22 “Posso dizer que Rondônia passou a ser o meu segundo Estado de Coração”. As aspas são do seu Valdir Batista (51) morador de Dourados (MS) ao exaltar a sua estadia em Rondônia…

Antes de deixar Rondônia, ele faz um agradecimento especial aos profissionais da saúde do estado.

Sabado, 10 de Julho de 2021 – 17:22

“Posso dizer que Rondônia passou a ser o meu segundo Estado de Coração”. As aspas são do seu Valdir Batista (51) morador de Dourados (MS) ao exaltar a sua estadia em Rondônia para tratar da infecção da Covid-19. Ele foi um dos pacientes transferidos do Mato Grosso do Sul (MS) para Porto Velho (RO) após colapso na saúde. Batista ganhou alta médica nesta semana e já está pronto para retornar aos braços da família.

Valdir é mais um exemplo de paciente do MS que conseguiu a sorte de sobreviver após infecção de Covid-19. Ele foi transferido por meio de um voo da FAB de Campo Grande para Porto Velho no dia 29 de maio. No total, foram 36 dias de internação. A transferência ocorreu por falta de vagas na UTI nos hospitais de MS, com um quadro exigindo intubação, ele foi atendido na Unidade do Hospital de Campanha de Porto Velho.

Após receber alta, ele vai continuar o tratamento como fisioterapia em sua casa. Ele continua neste final de semana em Porto Velho e deve seguir para a cidade natal. A viagem dura um total de 32 horas, percorrendo 2.387,1 km pela BR-364. Antes de deixar Rondônia, ele faz um agradecimento especial aos profissionais da saúde do estado.

“Meu sentimento é de gratidão por receber uma nova chance da vida e estou com muita expectativa para chegar em minha terra e matar a saudade dos meus quatro filhos. Aqui foi um milagre”, disse em entrevista.

Mediante o ‘pacto de reciprocidade’, o Governo do MS encaminhou 37 pacientes para outros estados, sendo 12 para RO e 25 para São Paulo (SP). Dos transferidos, quatro morreram, inclusive a paciente de 52 anos, Nice Menani. A morte dela foi noticiada pelo News Rondônia.

No mês passado, a nossa reportagem deu destaque a história do jovem empresário Kleiton Braga dos Santos, de 33 anos, que passou o aniversário internado no Hospital de Campanha. Após a sua saída da unidade hospitalar, ele fez um agradecimento especial e também exaltou o atendimento oferecido pelos rondonienses. 

Fonte