CARLOS AUGUSTO

Para crescer, SP cuida da economia e da saúde, diz Lummertz | Estela Benetti

Para crescer, SP cuida da economia e da saúde, diz Lummertz | Estela Benetti
Quase sete meses após o início da pandemia, São Paulo, que responde por mais de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, trabalha para ampliar o crescimento econômico e reduzir a incidência da Covid-19. Segundo o secretário de Turismo do estado, o catarinense Vinicius Lummertz, a economia de SP está evoluindo melhor do que…

Quase sete meses após o início da pandemia, São Paulo, que responde por mais de 30% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, trabalha para ampliar o crescimento econômico e reduzir a incidência da Covid-19. Segundo o secretário de Turismo do estado, o catarinense Vinicius Lummertz, a economia de SP está evoluindo melhor do que a média brasileira, mas o controle da Covid-19, com vacinas, será decisivo para a retomada consistente, por isso o estado ampliou a capacidade de produção de vacinas.

– No final, tudo tem a ver com a questão da saúde. O controle da pandemia é vital. A Europa está enfrentando um vai e volta da doença. Nós não temos isso. Esperamos o ‘ok’ da Anvisa para a aprovação da vacina coronavac em dezembro. Vamos vacinar toda a classe médica e, em março, será oferecida a vacina em escala para a população”, diz Lummertz.

Produção industrial de SC cresce 6% em agosto

Sempre presente nas reuniões do secretariado paulista com o governador João Dória nas sextas-feiras, ele destaca que o Instituto Butantan, que responde por 10% de todas as vacinas produzidas no mundo, instalou uma nova fábrica com investimento de R$ 160 milhões, doados por empresas, para acelerar pesquisas e produção de vacinas. A parceria fechada foi com o laboratório chinês Sinovac.

Lummertz informa que a nova unidade do Butantan poderá produzir vacina contra o novo coronavírus para atender praticamente toda a demanda nacional, se houver interesse. Segundo ele, o deputado estadual de SC, Vicente Caropreso (PSDB) está tentando agendar para a próxima semana uma conversa do diretor do Butantan, Dimas Covas, com a Alesc para que os parlamentares de SC tenham mais informações sobre o tema. Ele conta que foi possível investir rápido graças a doações privadas. São Paulo já recebeu cerca de R$ 1,2 bilhão em doações empresariais para enfrentar a Covid-19.

Quanto à economia, Lummertz observa que o governo paulista tem feito a gestão da liberação de setores com base nos riscos da doença. Mas a indústria do estado nunca parou e isso tem feito diferença na atividade econômica, com desempenho melhor que a média nacional. De janeiro a julho, o índice calculado pelo Banco Central, o IBCR, apurou que a economia paulista caiu -2,8% enquanto a de Santa Catarina, por exemplo, recuou -4,7%, e a média do Brasil -5,8%.

Sobre o setor de turismo, do qual é responsável por ações de promoção e outras, Lummertz diz que o foco, com a pandemia, é o visitante local e regional. Segundo ele, em função da doença, será feito um trabalho de divulgação mais pontual para o verão, que será fortalecido quando chegar a vacinação para a população em geral. O ex-ministro afirma que as estratégias da pasta, ano passado, deram resultado.

– Estamos priorizando uma agenda positiva para economia. No ano passado, a atividade econômica no Brasil cresceu 0,9% (segundo o IBC-Br) e São Paulo cresceu 2,8%. Em volume de turismo, em 2019 lideramos o crescimento nacional com 5,1%. No setor aéreo, tivemos um acréscimo de 700 voos por semana – destacou.

Na opinião de Lummertz, o setor turístico de Santa Catarina também deverá focar o visitante regional, em especial o visitante brasileiro. A tendência é de que as famílias vão viajar mais de carro nas férias.

A propósito, o ex-ministro trabalha em São Paulo e visita a família todo final de semana em Florianópolis, em viagens aéreas. Questionado sobre os cuidados que toma para prevenção à Covid-19 já que ainda não pegou a doença, ele diz que usa máscara sempre, álcool gel e que também tem sorte.

Últimas do colunista

Loading…

Fonte