BRASILEIRÃO

Programa do Governo de São Paulo oferece bolsa de R$ 1 mil para empreendedores

Programa do Governo de São Paulo oferece bolsa de R$ 1 mil para empreendedores
No Dia das Micro, Pequenas e Médias Empresas, celebrado nesta segunda-feira (27), conheça o Bolsa Empreendedor, programa que impulsiona o empreendedorismo; Inscrições estão abertas em todo o estado A história de Marilene Lima, 42, com o empreendedorismo começou em 2019 quando fundou um instituto de afroempreendedorismo para apoiar a comunidade negra na criação do próprio…

No Dia das Micro, Pequenas e Médias Empresas, celebrado nesta segunda-feira (27), conheça o Bolsa Empreendedor, programa que impulsiona o empreendedorismo; Inscrições estão abertas em todo o estado

A história de Marilene Lima, 42, com o empreendedorismo começou em 2019 quando fundou um instituto de afroempreendedorismo para apoiar a comunidade negra na criação do próprio negócio. No entanto, foi em 2021 que ela resolveu investir na carreira de empreendedora se qualificando para buscar novos desafios profissionais. Assim como quase 90 mil paulistas, viu no programa Bolsa Empreendedor, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, uma oportunidade de impulsionar seu negócio.

O programa tem como objetivo apoiar os empreendedores informais em situação de vulnerabilidade do Estado de São Paulo na migração ao mercado formal. O Bolsa Empreendedor foi responsável por quase 20% dos MEIs abertos no estado em dezembro de 2021.

“Se a gente tem um mercado de trabalho cada vez mais exigente, claro que temos que reforçar o treinamento, principalmente aos grupos mais vulneráveis. O Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria, trabalha para melhorar o ambiente de negócios e estimular o empreendedorismo”, diz Zeina Latif, secretária de desenvolvimento econômico.

Na prática, a iniciativa oferece bolsa-auxílio de R$ 1 mil, dividida em duas parcelas, e qualificação para desempregados e Microempreendedores Individuais (MEIs) com o curso “Empreenda Rápido” que aborda temas como formalização, ideia de negócios, realizado em parceria com o Sebrae. No início do ano, foram abertas 130 mil vagas com investimento de R$ 130 milhões para incentivar pequenos negócios em todo o estado.

Para acessar a bolsa, os participantes devem concluir o curso gratuito, com 75% de frequência nas aulas e obter formalização como MEI (Microempreendedor Individual) ou outra natureza jurídica.

“As aulas trouxeram vários insights principalmente na área de marketing, que é onde eu tenho maior dificuldade de execução”, conta Marilene. Costureira há sete anos, atualmente, ela confecciona roupas de malharia íntima, cama, mesa e banho utilizando uma estrutura de cooperativa de costureiras na zona sul da capital, mas já está com planos de ter uma loja física e, por isso, solicitou crédito em uma linha Banco do Povo, outra iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que oferece microcrédito para auxiliar empreendedores que possuem pequenos negócios no estado.

“Estou muito feliz e grata pelo incentivo e motivação que o Bolsa Empreendedor me trouxe. A ideia é começar vendendo direto ao consumidor e depois em lojas de lingerie no atacado”, comenta a empreendedora.

Como se inscrever?

Assim como a Marilene, os moradores do estado de São Paulo, maiores de 18 anos, alfabetizados e que estão atualmente desempregados ou são MEI podem se inscrever no programa pelo site do Bolsa do Povo www.bolsadopovo.sp.gov.br. A renda familiar mensal deve ser menor que 3 salários-mínimos. As inscrições para a quarta turma vão até o dia 21 de julho.

Sobre a Secretaria de Desenvolvimento Econômico

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico exerce papel fundamental para atrair investimentos ao Estado, fomentar o empreendedorismo com foco na geração de emprego e renda e incentivar a inovação tecnológica. Além disso, oferece qualificação profissional para atender as demandas atuais e futuras do mercado de trabalho. Entre os principais programas da pasta destacam-se o Bolsa Trabalho, Bolsa Empreendedor, IdeiaGov, Banco do Povo, Empreenda Rápido e Minha Chance.  

No total, são 11 órgãos vinculados à secretaria, como o Centro Paula Souza, Instituto de Pesquisas Tecnológicos (IPT), Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e Universidade de São Paulo (USP).

Fonte