CARLOS AUGUSTO

São Paulo afasta segurança que empurrou torcedor em desembarque

Nesta sexta-feira, o São Paulo decidiu por afastar o segurança que empurrou um torcedor durante o desembarque do time na capital paulista, no Aeroporto de Congonhas, após a eliminação para o Bahia nas oitavas de final da Copa do Brasil. A decisão foi tomada em conjunto pela diretoria do clube, que definiu a medida disciplinar…

Nesta sexta-feira, o São Paulo decidiu por afastar o segurança que empurrou um torcedor durante o desembarque do time na capital paulista, no Aeroporto de Congonhas, após a eliminação para o Bahia nas oitavas de final da Copa do Brasil. A decisão foi tomada em conjunto pela diretoria do clube, que definiu a medida disciplinar junto ao profissional por tempo indeterminado.

Na chegada à São Paulo após o novo revés frente ao Bahia por 1 a 0, dessa vez na Arena Fonte Nova, a delegação são-paulina se dividiu por duas entradas do Aeroporto. Em uma delas, de onde saiu a maioria dos atletas e a comissão técnica, um torcedor presente protestou contra a fase do time comandado por Cuca. Como consequência, acabou empurrado por um dos seguranças que viajou com o elenco para a capital baiana.

“Eu só vim para protestar. Não sou de torcida nenhuma, não tenho vinculo com ninguém. Sou só são-paulino. A gente não aguenta mais passar vergonha, ouvir gente falando. A gente faz caravana, viaja, apoia e esses caras não querem jogar bola”, disse Rodrigo Medeiros, 27 anos, em entrevista à Gazeta Esportiva.

Após a confusão, o São Paulo se manifestou por meio das redes sociais repudiando o ato de seu segurança. “O SPFC lamenta o episódio ocorrido no desembarque da delegação nesta quinta-feira no aeroporto de Congonhas. A atitude do funcionário não se justifica, não reflete nossos princípios institucionais e será objeto das medidas pertinentes”, escreveu, em suas redes sociais.

O protesto do torcedor solitário no Aeroporto não foi a única manifestação por parte da torcida contra os recentes resultados e o mau desempenho. Após a eliminação na Copa do Brasil, os muros do entorno do Morumbi amanheceram pichados com frases destinadas ao elenco e parte da diretoria, principalmente o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Com 11 pontos, o São Paulo ocupa a quarta posição do Campeonato Brasileiro. Porém, não sabe o que é vencer e nem marcar gols há quatro jogos. Neste domingo, o time enfrenta o Cruzeiro no Pacaembu, às 16h (de Brasília), pela sétima rodada, com a missão de se reabilitar e reencontrar o caminho das vitórias.


Gazeta Esportiva

Fonte