MORUMBI

São Paulo inicia ano com protestos e cobrança a Arboleda; Diniz defende o zagueiro

São Paulo inicia ano com protestos e cobrança a Arboleda; Diniz defende o zagueiro
O São Paulo chegou ao Morumbi para o primeiro compromisso oficial no ano sob protesto. Antes mesmo da bola rolar em 2020 para o Tricolor, alguns torcedores se reuniram na porta do portão que dá acesso ao vestiário com faixas e entoaram cânticos principalmente contra o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.…

O São Paulo chegou ao Morumbi para o primeiro compromisso oficial no ano sob protesto. Antes mesmo da bola rolar em 2020 para o Tricolor, alguns torcedores se reuniram na porta do portão que dá acesso ao vestiário com faixas e entoaram cânticos principalmente contra o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Torcida do São Paulo protestou antes do jogo (Foto: Reprodução)

Foto: Gazeta Esportiva

“Não é mole não, o ano começou e não tem contratação”; “ah, mas que saudade quando o São Paulo jogava com vontade”. As faixas pediam a renúncia do mandatário e falavam até em surra aos jogadores.

Dentro do estádio, o clima voltou a esquentar. Parte dos torcedores, a maior parte deles da organizadas do clube, xingaram Arboleda incansavelmente. A pressão contra o equatoriano só diminuía quando a bola rolava.

Durante o intervalo do jogo, Arboleda chegou a responder com gestos. O beque colocou as mãos nas orelhas e pediu mais, em tom irônico e de incômodo, claramente. Os chamados “torcedores comuns”, alheios as organizadas, saíram em defesa de Arboleda e o cenário ficou dividido.

“O que a gente espera é que todos voltem a aplaudir o Arboleda. Ele sabe que ele errou, ele vai recuperar isso jogando e demonstrando que é um cara muito entregue ao São Paulo. Ele começou bem, fez uma boa partida e ao longo do campeonato vai mostrar o quanto gosta do clube. Ele é outro que fez uma grande pré-temporada, voltou bem, se cuidou bastante”, opinou o técnico Fernando Diniz.

Arboleda se envolveu em duas polêmicas durante o período de férias. A primeira foi a que mais causou irritação entre os são-paulinos. O jogador apareceu vestido com a camisa do Palmeiras. Poucos dias depois, usou uma camisa falsa do São Paulo.


Gazeta Esportiva

Fonte