MORUMBI

São Paulo relembra vitória sobre o Palmeiras na Libertadores de 2005 e provoca rival

Cicinho marcou o segundo gol do São Paulo na eliminação do Palmeiras na Libertadores de 2005 Através das redes sociais, o São Paulo relembrou a vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras na Libertadores de 2005. O triunfo no estádio do Morumbi completou 15 anos nesta segunda-feira e foi válido pelo jogo de volta…

Cicinho marcou o segundo gol do São Paulo na eliminação do Palmeiras na Libertadores de 2005

Através das redes sociais, o São Paulo relembrou a vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras na Libertadores de 2005. O triunfo no estádio do Morumbi completou 15 anos nesta segunda-feira e foi válido pelo jogo de volta das oitavas de final da competição continental. Com o resultado, o Alviverde foi eliminado e o Tricolor seguiu no torneio que seria, posteriormente, campeão.

Na publicação que recorda a partida, o São Paulo escreveu que aquele foi um “Choque-Rei sem novidade”. O motivo da leve provocação ao rival é que o Tricolor nunca perdeu para o Palmeiras em partidas válidas pela Libertadores. Em oito jogos, foram seis vitórias para o clube do Morumbi e dois empates, além de três eliminações do Alviverde.

Há 1️⃣5️⃣ anos, o Tricolor bateu o Palmeiras e avançou para as quartas da @LibertadoresBR! Um Choque-Rei sem novidade, com eliminação do rival e gols de Ceni e Cicinho 😎

🇾🇪 São Paulo 2️⃣x0️⃣ Palmeiras

🗓 25/05/2005

🏟 Morumbi

🏆 #Libertadores

📺 TV Globo#MemóriaTricolor pic.twitter.com/FwyNADCncz

— São Paulo FC (de 🏠) (@SaoPauloFC) May 25, 2020

Na partida do dia 25 de maio de 2005, a equipe do técnico Paulo Autuori possuía a vantagem do empate por ter vencido o jogo de ida, no Parque Antarctica, por 1 a 0, com direito a um golaço do lateral-direito Cicinho. Mesmo assim, o São Paulo controlou o duelo no Morumbi.

Mesmo com um homem a menos, já que Josué havia sido expulso aos 9 minutos do segundo tempo, o São Paulo abriu o placar com Rogério Ceni, aos 36 minutos da segunda etapa. O goleiro artilheiro aproveitou o pênalti cometido pelo volante Correa, que colocou a mão na bola após jogada de Diego Tardelli, e chutou forte no meio do gol para balançar as redes de Marcos.

Precisando de dois gols, o Palmeiras se lançou ao ataque, mas recebeu um balde de água fria no último minuto da partida. Cicinho cobrou falta de longa distância e acertou o canto esquerdo de Marcos, em um chute forte e rasteiro. O gol do lateral-direito, além de sacramentar a classificação do Tricolor, ainda foi o de número 10 mil da história da Libertadores.

Após eliminar o Palmeiras, o São Paulo despachou o Tigres-MEX, River Plate e Athletico-PR e se sagrou campeão da Libertadores de 2005. No final do ano, a equipe de Paulo Autori ainda venceria o Mundial de Clubes, em cima do Liverpool.


Gazeta Esportiva

Fonte