Sem categoria

Testamos! Libertadores preenche importante lacuna em FIFA 20, mas com ressalvas

*Direto de Buenos Aires, Argentina Apesar das críticas, ainda é possível dizer que FIFA 20 é o melhor game de futebol do momento. O grande trunfo do jogo da EA Sports, além de sua jogabilidade, é seu vasto conteúdo, com uma infinidade de licenças, campeonatos e modos de jogo que o tornam além de divertido,…

*Direto de Buenos Aires, Argentina

Apesar das críticas, ainda é possível dizer que FIFA 20 é o melhor game de futebol do momento. O grande trunfo do jogo da EA Sports, além de sua jogabilidade, é seu vasto conteúdo, com uma infinidade de licenças, campeonatos e modos de jogo que o tornam além de divertido, completo.

Com o passar dos anos, a publisher foi se aproximando cada vez mais do público sul-americano com a aquisição das mais importantes ligas locais, como a argentina, colombiana, chilena e uruguaia. Mas faltava alguma coisa, principalmente se levarmos em conta o tratamento dado aos badalados torneios europeus e ao principal campeonato de lá, a Champions League, que passou a fazer parte do jogo em 2018 e é um enorme sucesso.

E o que faltava, chegou: finalmente a Taça Libertadores da América se faz presente em FIFA 20. O certame contará com todos os times classificados e trará ao game toda a customização e identidade visual que vimos nos jogos reais da competição. As equipes brasileiras classificadas também estão na expansão, mas, como era de se esperar, com jogadores genéricos — porém com os escudos, uniformes e gritos de torcida bem retratados.

Imagem: Captura de Tela/ Felipe Ribeiro

O Canaltech viajou para Buenos Aires, na Argentina, a convite da EA para experimentar a expansão em primeira mão e vai contar tudo para vocês.

Soy loco por ti America

A primeira sensação ao entrar na expansão da Libertadores em FIFA 20 é de estarmos em casa. O detalhamento e os cuidados que a equipe de desenvolvimento tiveram com a apresentação do campeonato dentro do jogo são do mesmo nível do que vimos na Champions League.

Imagem: Captura de Tela/ Felipe Ribeiro

É possível jogar o campeonato tanto em seu modo próprio quando no modo carreira, além, é claro, de poder ser utilizado no Jogo Rápido para partidas multiplayer offline. Segundo a EA, também será possível usar as equipes e uniformes tanto no modo Temporadas quanto no Ultimate Team, sendo que este último receberá mais informações em breve.

Ao iniciar uma partida, percebe-se que o capricho continua dentro do campo, com o envelopamento do estádio e toda a apresentação gráfica da transmissão idênticas ao que acontece na vida real. No nosso teste, utilizamos as equipes brasileiras para ver se o cuidado (possível) com as equipes daqui foi tomado e a impressão foi bem positiva. Os uniformes estão perfeitos, a força dos times está condizente com a realidade e os gritos das torcidas foram retratados de maneira impecável.

Imagem: EA Sports

O problema, como é de conhecimento geral, é que os jogadores das equipes brasileiras não estão licenciados e tampouco são análogos, salvo uma ou outra exceção, como Filipe Luís, do Flamengo, e Luiz Adriano, do Palmeiras, que, apesar de nomes completamente diferentes, tiveram a aparência minimamente retratada.

Já o trato com as demais equipes foi muito mais fidedigno, sobretudo com os times argentinos. Um exemplo claro é o do Boca Junior e do River Plate. Ambos não possuíam licenças em FIFA 20 antes da aquisição da Libertadores, sendo retratados no game como “Buenos Aires” e “Nuñez”, respectivamente. A expansão do torneio continental resolveu esse problema e ainda trouxe equipes de campeonatos que não fazem parte de FIFA, como Peru, Equador e Venezuela.

Sobre a jogabilidade, apesar do nível mais baixo das equipes latino-americanas, é possível ter partidas bem divertidas, sobretudo se usarmos os times brasileiros e argentinos.

Aproximação com a América do Sul

Um tema muito abordado pela EA na apresentação foi a aproximação com o mercado sul-americano. Segundo Alex Constantinescu, senior game designer de FIFA 20, o caminho para a aquisição da Libertadores era natural e o cuidado que a empresa teve pode ser visto no jogo.

“Nossa missão é entregar o jogo mais completo possível aos fãs de FIFA. Sabemos que o público aqui na América Latina é enorme, sobretudo no Brasil, e este trabalho com a Conmebol para trazer a Libertadores é fruto de nossos estudos sobre a região”, comentou em entrevista ao Canaltech.

De fato, a ambientação do game impressiona. Em alguns momentos, sobretudo quando jogamos no estádio El Cilindro, do Racing-ARG, a imagem e sensação é de que estamos mesmo em um jogo da Libertadores. Os estádios, aliás, com exceção deste que citamos, não foram confirmados pela empresa, algo que deve ocorrer em breve.

Imagem: EA Sports

Sobre as licenças com os times brasileiros, Constantinescu afirma que a ideia é que, no futuro, tudo possa ser resolvido da melhor maneira, mas que lançar a Libertadores este ano era fundamental e isso não poderia esperar. “Temos de pegar o começo da competição, pois é de suma importância dentro de nossa estratégia. Além disso, os torcedores e fãs de FIFA se sentirão mais acolhidos ao verem que o maior torneio do continente estará presente em seu jogo favorito. Isso, para nós, é sinal de que estamos no caminho certo”, avalia.

Os times brasileiros presentes na expansão da Libertadores são: Athlético-PR, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Santos e São Paulo. O Internacional ainda pode fazer parte do jogo caso vença o Tolima-COL, na 3ª fase do torneio. Caso passe, o time comandado por Eduardo Coudet fará parte do grupo do Grêmio. O Corinthians, outra equipe brasileira que estava na fase preliminar da Libertadores, foi eliminada pelo Guaraní-PAR, que por sua vez enfrentará o Palestino-CHI. Quem vencer, entrará no grupo do Palmeiras.

Copa Sul-Americana também está presente

Outro detalhe bem interessante foi poder ver a Copa Sul-Americana dentro do jogo. Afinal, se teremos a Libertadores dentro do modo carreira, o natural era que o segundo torneio mais importante do continente também estivesse, tal qual acontece com os europeus e a Liga Europa.

Imagem: Captura de Tela/ Felipe Ribeiro

Diferente da Libertadores, só é possível, a princípio, acessar a Sul-Americana no modo Carreira, escolhendo uma equipe dentro das ligas que faça parte do certame, como o Fortaleza, o Botafogo ou o Independiente-ARG.

A Taça Libertadores da América chegará a FIFA 20 em março de 2020.

*O Canaltech viajou a convite da EA Sports.

Fonte