TORCIDA

Torcida marca presença durante partida de futebol feminino, no 29º Interdistrital

Torcida marca presença durante partida  de futebol feminino, no 29º Interdistrital
Arquibancada lotada e torcedores eufóricos. Esse foi o clima da partida de futebol feminino entre os times de Extrema e Kaxarari no segundo dia de competição, no campo Somerão, no distrito de Extrema. Mesmo fora de casa, o time da aldeia Kaxarari venceu os anfitriões com o placar de dois a um. Francilene da Silva…

Arquibancada lotada e torcedores eufóricos. Esse foi o clima da partida de futebol feminino entre os times de Extrema e Kaxarari no segundo dia de competição, no campo Somerão, no distrito de Extrema. Mesmo fora de casa, o time da aldeia Kaxarari venceu os anfitriões com o placar de dois a um.

Francilene da Silva Kaxarari, de 22 anos, marcou o primeiro gol e falou sobre a emoção de ganhar a partida contra seus adversários. “Essa partida foi muito emocionante. Saímos com a vitória agora e esperamos que no próximo jogo consigamos ganhar novamente para chegar na final e conquistar o campeonato”, disse a goleadora.

Quem também marcou presença no gramado foi a torcedora Eduarda Barreto, de 19 anos, que acompanhou o jogo desde o começo e não escondeu a preferência.

Aos pulos

“As meninas do Kaxarari fizeram um excelente jogo. Estávamos aos pulos aqui porque elas jogam demais. Para mim foi nota dez e eu pretendo continuar vindo até o campo e ver elas jogarem”, contou a torcedora do Kaxarari.

Mas teve torcedora com dificuldades para escolher uma equipe favorita. A pedagoga Silmara Moreira Cardoso esteve na beira do gramado e revelou que estava “em cima do muro”.

“A partida foi bem emocionante, os dois times são daqui de Extrema. No começo eu estava torcendo para Extrema, mas o desempenho das meninas do Kaxarari foi excelente, desde a marcação até a defesa. Elas jogaram muito” revelou.

Fora a rivalidade dos times em campo, a torcedora também destacou a importância do 29º Interdistrital de Esportes ter sido sediado na comunidade onde vive com a família.

“É uma sensação muito boa poder prestigiar esse momento aqui em Extrema, porque é uma região bem pacata, mas referência na abertura de um campeonato como o interdistrital, principalmente agora após a pandemia. Esporte é saúde, esporte é vida”, completou.

Relacionado

Fonte