BRASILEIRÃO

Veja o que o São Paulo perde sem Antony e quem pode substituí-lo no clássico

Veja o que o São Paulo perde sem Antony e quem pode substituí-lo no clássico
Não é novidade que Antony desfalcará o São Paulo no clássico contra o Santos, pela abertura da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro no próximo sábado. O jovem iria ficar de fora devido a amistoso da Seleção Olímpica, mas acabou sentindo a coxa esquerda, foi cortado, e perderá o San-São por conta do problema físico. Independente…

Não é novidade que Antony desfalcará o São Paulo no clássico contra o Santos, pela abertura da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro no próximo sábado. O jovem iria ficar de fora devido a amistoso da Seleção Olímpica, mas acabou sentindo a coxa esquerda, foi cortado, e perderá o San-São por conta do problema físico.

Independente do motivo, o time de Fernando Diniz não terá o seu jogador mais participativo ofensivamente no Campeonato Brasileiro. Apesar da pouca idade, o atacante formado em Cotia é quem mais finaliza, dribla, sofre faltas e dá assistências no São Paulo.

(Foto: Rubens Chiri/Divulgação)

Foto: Gazeta Esportiva

Ao todo, Antony tem 54 finalizações no Brasileirão, com 26 no alvo e 28 errados. No quesito drible, o jovem também lidera, com 46, 33 certos e 13 errados. São 68 faltas sofridas e cinco assistências, novamente as melhores marcas do elenco. O protagonismo do atacante não é sempre positivo; por arriscar mais, o camisa 39 também é quem mais perde a bola no time de Diniz, 124 vezes.

A ausência será ainda mais sentida levando em conta a fraca produção ofensiva da equipe no campeonato. O Tricolor tem o sexto pior ataque do Brasileiro, ao lado de Ceará e Fluminense, com 32 gols.

Sem Antony, o São Paulo ainda não tem um substituído definido para o clássico. Uma possibilidade é que Daniel Alves seja avançado para a ponta direita, ou jogue pelo lado direito do meio-campo em uma formação com cinco meio-campistas e apenas Pablo de referência no ataque. Nesses casos, Juanfran ou Igor Vinícius entrariam na lateral.

Para não mudar tanto o esquema tático, Diniz também pode escalar Pato ou Raniel na ponta. Os jovens Toró e Calazans tem características mais parecidas com as do titular, mas não foram relacionados para o último jogo do Tricolor, a derrota para o Athletico-PR no Morumbi.


Gazeta Esportiva

Fonte