BRASILEIRÃO

Vereadora de SP pede investigação sobre gastos de ao menos R$ 1 milhão em motociata com Bolsonaro | NSC Total

Vereadora de SP pede investigação sobre gastos de ao menos R$ 1 milhão em motociata com Bolsonaro | NSC Total
A vereadora de São Paulo Erika Hilton (PSOL) protocolou uma representação no Ministério Público de São Paulo (MP-SP) solicitando que o órgão investigue a utilização de recursos públicos para a realização da motociata com o presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta sexta-feira (15), na capital paulista.​> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp​Segundo a Secretaria…

A vereadora de São Paulo Erika Hilton (PSOL) protocolou uma representação no Ministério Público de São Paulo (MP-SP) solicitando que o órgão investigue a utilização de recursos públicos para a realização da motociata com o presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta sexta-feira (15), na capital paulista.

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o reforço do policiamento para a manifestação tem efetivo de mais de 1,9 mil policiais militares e vai custar R$ 1 milhão ao Estado.

Com o nome de “Acelera para Cristo”, o ato reuniu motoqueiros portando bandeiras do Brasil e entoando gritos de apoio ao presidente. O ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), pré-candidato ao Governo de SP, também participou da motociata.

O documento aponta que a utilização de recursos públicos está sendo realizada “para fins de promoção pessoal” do presidente e de Tarcísio, “o que pode configurar ato de improbidade administrativa”.

O texto ainda afirma que “há indícios de lesividade ao patrimônio público e violação da impessoalidade” e pede que o órgão também investigue “eventual lesão ao patrimônio público do estado de São Paulo e adote providências diante da lesividade do erário no montante de R$ 1 milhão”.

As motociatas em apoio ao presidente já custaram praticamente R$ 5 milhões aos cofres públicos, segundo levantamento realizado pelo jornal Folha de S.Paulo a partir de mais de 50 pedidos via Lei de Acesso à Informação.

*Matéria de Mônica Bergamo

Leia mais: 

Topázio já admite revisão do Plano Diretor de Florianópolis

Mulher fica presa sob ônibus ao ser atropelada em Criciúma

Mãe e padrasto irão depor mais uma vez sobre morte de menina

Fonte